Autor Arquivo: videtexto

Custo da construção paulista sobe 0,16% em março

Obra shopping (foto Zeka Videira)

O Custo Unitário Básico (CUB) da indústria da construção do Estado de São Paulo registrou alta de 0,16% em março, na comparação com o mês anterior. O dado é do SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo) e da FGV (Fundação Getulio Vargas). O CUB é o índice oficial que reflete a variação dos custos das construtoras, utilizado na atualização financeira dos contratos de obras.

Em março, os custos médios das construtoras com materiais de construção subiram 0,45%, enquanto os custos com mão de obra e os custos administrativos (estes, representados pelos salários dos engenheiros), assim como no mês anterior, não sofreram variação.

Nos três primeiros meses do ano, a variação acumulada do CUB atingiu 0,99% e em 12 meses, 3,60%. O CUB representativo da construção paulista (R8-N) ficou em R$ 1.386,15 por metro quadrado em março.

Com desoneração

Nas obras incluídas na desoneração da folha de pagamentos, a alta do CUB foi de 0,18% em março, comparado a fevereiro. No primeiro trimestre, acumulou alta de 1,07%. Em 12 meses, a elevação foi de 3,78%. O custo médio da construção paulista no mês subiu para R$ 1.286,71 por metro quadrado.

Em março, os custos com os materiais se elevaram em 0,45%, enquanto os custos com a mão de obra e os administrativos permaneceram estáveis como no último levantamento mensal.

Custos dos insumos

Em março, os custos de três dos 27 materiais de construção pesquisados registraram elevação superior ao IGP-M (1,26%): areia média lavada (8,67%), brita (2,38%) e vidro liso transparente 4mm com massa (1,56%)

Em doze meses, os materiais que mais subiram acima do IGP-M (8,27%) foram o aço CA-50 Ø 10 mm (13,58%), a areia média lavada (13,02%), e o saco de 50 kg de cimento (9,54%).

Mais informaçõeshttps://sindusconsp.com.br/

 

 

Anúncios

Feicon Batimat 2019 expõe até sexta-feira mais de dois mil lançamentos

FEICON BATIMAT 2018

A 25ª edição da Feicon Batimat, Salão Internacional da Construção e Arquitetura começa nesta terça-feira (09/04) no São Paulo Expo, na cidade de São Paulo. Até o encerramento do evento, na sexta-feira (12/04), a expectativa dos organizadores é de um público de cerca de 50 mil pessoas.

Ao longo desses quatro dias, quem visitar a Feicon Batimat terá a oportunidade de conhecer mais de dois mil lançamentos do mercado de construção civil e arquitetura. Os negócios gerados ao longo da feira são estimados em R$ 400 milhões, equivalentes a dois meses de carteira de pedidos da indústria.

A Feicon Batimat promete uma série de inovações e soluções para o setor, segundo os organizadores. “O evento proporciona uma visão completa do setor em um só lugar” ressalta a gerente do evento, Mayra Nardy.

Conhecimento

O visitante terá ainda a oportunidade de participar de diversos seminários e encontros com foco em tendências e oportunidades. Em paralelo ao evento acontecerá o Encontro do Varejo de Material de Construção, realizado pela Anamaco. Outro evento dentro da Feicon será o Simpósio Sincomavi, que, segundo os organizadores, levará palestrantes renomados para debater as tendências do setor.

Serviço

25ª Feicon Batimat

  • Quando: de 9 a 12 de abril
  • Horários: de terça a sexta das 10h às 20h
  • Onde: São Paulo Expo
  • Endereço: Rodovia dos Imigrantes Km 1,5 s/n – São Paulo (SP)
  • Mais informações: https://www.feicon.com.br/

Alunos de Arquitetura e Urbanismo da Anhembi Morumbi criam sala de co-working

coworking

A Universidade Anhembi Morumbi inaugurou, no câmpus Mooca, zona leste da cidade, a sala We Working. Nesse espaço de co-working, os estudantes poderão compartilhar o ambiente para a realização de suas atividades acadêmicas.

O projeto desse ambiente foi elaborado totalmente pelos alunos do curso de Arquitetura e Urbanismo, vencedores do Concurso de Arquitetura – Salas de Co-working. Além do projeto, com auxílio de mentoria, os estudantes acompanharam toda a realização da obra.

Os alunos Everton Alves de Almeida, Felipe Santana Le Breton Ferreira, Juliana Tosi Hayashi e Sara Grimoni Marafão Honório conquistaram o 1º lugar do Concurso de Arquitetura – Salas de Co-working, promovido pela instituição de ensino no ano passado.  O objetivo do projeto era criar um espaço que integrasse os estudantes de diferentes áreas para troca de ideias, experiências e que estimulasse a criatividade.

Para atender a esse conceito, foram dispostas mesas compartilháveis à frente de sofás em duas laterais, ocupando um dos lados da sala. No outro canto, uma arquibancada foi criada para dar um ar mais despojado e atender aqueles usuários que preferem utilizar equipamentos menores, ler um livro ou mesmo apoiar o notebook no colo. O projeto contemplou ainda nichos para guardar volumes. Do outro lado da sala, pufes foram espalhados pelo chão.

Grafite

coworking grafite

Grafite de ex-aluno é destaque na decoração

O projeto vencedor do concurso previu também mesas modulares e cadeiras diferenciadas. A ideia é permitir a utilização da sala de co-working em diferentes layouts para atender outras demandas dos alunos. O espaço pode se transformar, facilmente, por exemplo, numa área para a realização de eventos ou até mesmo uma sala de aula.

A decoração contou com colaboração do artista plástico Paulo O’Meira, egresso do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Anhembi Morumbi. Ele produziu um grafite, em uma das paredes da sala, que garantiu mais personalização e estilo ao espaço.

Mais informações: https://portal.anhembi.br/

Protendit investe R$ 50 milhões em fábrica de pré-moldados no interior de SP

imagem_release_1649553

A Protendit, indústria que fabrica pré-moldados de concreto protendido, anuncia investimento de R$ 50 milhões em fábrica no interior do Estado de São Paulo. A nova unidade, com 37,7 mil m² de área construída, está em fase final de implantação na cidade de Potirendaba, a mais de 430 km da capital paulista.

De acordo com a empresa, essa será a maior fábrica de pré-moldados do Brasil. A capacidade de produção instalada será de 6 mil m³ de pré-moldados por mês. A unidade fabril também irá produzir 3 mil m³ de estacas pré-moldadas de concreto protendido para fundações.

Atualmente, a fábrica de Potirendaba, a terceira do grupo, está com 70% das obras concluídas, e emprega 120 funcionários. Quando estiver 100% operacional, o empreendimento deve gerar 500 novos postos de trabalho. Somado às unidades fabris de São José do Rio Preto e de São Paulo, o número total de colaboradores da Protendit saltará para mil.

Com a nova unidade, a Protendit amplia sua capacidade produtiva e entra no ramo de obras de grande porte, como shoppings e grandes indústrias. Roberto Senna, presidente do conselho do Grupo Protendit, afirma que, com a expansão, será possível atender mais mercados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Paraná.

Retomada de obras

“Investimos em Potirendaba pela localização geográfica, pelo fácil acesso às rodovias e pela grande disponibilidade de área”, afirma Senna. Segundo ele, o número de obras para os próximos anos deve crescer. “O empresário está mais confiante, e a previsão é de retomada da economia do País”, prevê.

A companhia tem mais de 60 anos de mercado. A Protendit atua na fabricação de pré-moldados de concreto protendido para indústrias, comércios, usinas, pontes, viadutos e outros estabelecimentos de grande porte. De acordo com a empresa, são mais de 1.780 obras entregues em todo o território nacional.

Mais informações: https://www.protendit.com.br/

 

 

Lustres Yamamura esclarece dúvidas sobre iluminação

Projeto do arquiteto Leandro Lazarini

Ambientes do arquiteto Leandro Lazarini com peças da Yamamura | Fotos: Divulgação

A Lustres Yamamura esclarece, diariamente, muitas dúvidas sobre iluminação levantadas por seus clientes. A equipe de especialistas da tradicional empresa paulista do segmento levantou as principais questões e montou um guia de perguntas e respostas sobre as principais dúvidas de seus consumidores. O material vai ajudar, por exemplo, na escolha de peças mais adequadas para diferentes tipos de ambientes em projetos de iluminação residenciais e comerciais.

 Confira!

  1. Qual a melhor solução em iluminação sem ter quebra-quebra em casa?
    Uma boa alternativa é o uso de trilhos eletrificados. Além de fáceis de instalar, também são versáteis, pois é possível colocar a quantidade de spots de acordo com a necessidade do projeto e trabalhar diferentes direções de luz. Outra ideia é adotar os plafons de sobrepor, pois são de fácil instalação.
  2. Devo usar dois lustres com o mesmo estilo em ambientes integrados?
    Sem dúvida, essa é a combinação ideal para quem deseja adotar a mesma linguagem nos ambientes contíguos, como sala de jantar e de estar.
  3. Para uma mesa de jantar comprida, qual deve ser o diâmetro do pendente?
    Nesse caso, ele pode variar entre 60 cm e 80 cm de diâmetro. Também é possível usar duas opções menores, dispostas lado a lado, mas o recomendado nessa situação é que as peças tenham, no máximo, 30 cm de diâmetro cada uma.
  4. O pendente do quarto, acima do criado-mudo, deve ter quanto de diâmetro?
    A indicação é dar preferência a um pendente com, no máximo, 20 cm de diâmetro quando posicionado em cima do criado-mudo ou de uma mesa lateral, que geralmente fica ao lado da cama.
  5. Qual a maior potência para lâmpadas tubulares de led no mercado?
    Atualmente, há um modelo específico de 33W com 2,4 m de comprimento. Contudo, além da potência, é importante checar também o fluxo luminoso, a temperatura de cor, além das dimensões adequadas para cada ambiente. Hoje, na Yamamura, já é possível encontrar lâmpadas de led tubular de 20W e 1,2 m.

Instagram

Os técnicos da Lustres Yamamura também esclarecem dúvidas sobre iluminação remotamente. Segundo a empresa, basta enviar as dúvidas por inbox via Instagram @lustresyamamura. As perguntas mais recorrentes são respondidas e compartilhadas nas redes sociais da marca.

Mais informações: www.yamamura.com.br

Sherwin-Williams apresenta paleta com influência da arte africana

Sherwin-Williams nova paleta com incluencia africana

A arte africana e o artesanato tradicional definem o clima da paleta Narrador e as sete cores que compõem uma das seis tendências do Colormix 2019 da Sherwin-Williams. Contam histórias por meio de materiais naturais e referências culturais.

Influenciada pelo afrofuturismo (movimento cultural que combina cultura e identidade africanas com tecnologia e ficção científica), o turismo responsável e o conceito ético Ubuntu, Narrador é uma paleta rica e moderna, que abrange espaços e tempos.

“Contadores de histórias são a base para a criação da paleta, mas também trouxemos muito da cultura africana para as cores que compõem Narrador. É a ideia do passado e do presente, com narrativas coloridas que resumem nossa própria natureza e não nos deixam esquecer que estamos todos conectados”, conta Patrícia Fecci, gerente de marketing da Sherwin-Williams e especialista em cores.

Conversa lúdica

Porcelana (SW 0053), Colecionador de Orquídeas (SW 0071), Feijoada (SW 6006), Luva de Camurça (SW 7524), Fogão a Lenha (SW 6039), Vermelho Rústico (SW 7593) e Chá com Leite (SW 0002) transportam tradições e histórias para os dias atuais e criam uma conversa lúdica entre gerações, culturas e estéticas.

“A África representa uma nova era de influência global. Iniciativas como ‘Africa is the Future’ mostram como jovens criativos podem ganhar voz no cenário global. Esses designers estão estilizando móveis, iluminação e produtos de estilo de vida em alto nível, abrindo o caminho para o futuro da decoração.”

O conceito apresentado em Narrador coloca a África em destaque e mostra que nada é desperdiçado em lugares onde os recursos são escassos. “Texturas e estampas culturais revelam as complexidades da África, a beleza de suas diversas paisagens e espaços urbanos dinâmicos. Projetos de mobiliário e iluminação exploram o artesanato e a natureza, com madeira e fibras naturais tecidas. E a decoração de paredes e objetos interiores carregam significados e são, muitas vezes, feitos à mão. Tudo isso é trazido para a paleta, fazendo de Narrador uma das mais significativas do Colormix 2019”.

Mais informações: https://www.sherwin-williams.com.br/

Aprenda com a Telhanorte a escolher as cores corretas para decoração

Young couple doing apartment repair together themselves

Escolher a cor dos ambientes é um desafio importante na decoração. É um dos principais elementos que tornarão o projeto personalizado, proporcionando a sensação e a energia desejadas. A seguir, confira as dicas da arquiteta e projetista da Telhanorte Conceito, Bruna Caldana, para a identificação correta da cor a ser aplicada no ambiente.

A localização, cenário e contexto do ambiente são aspectos que devem ser avaliados antes da escolha da tonalidade. “Um espaço de praia, por exemplo, sugiro a utilização de tons verde, azul e areia, que remetem à própria paisagem do litoral”, afirma a arquiteta. Segundo ela, essas cores promovem a integração entre os elementos internos com os externos.

“É claro que existem tendências que nos trazem inspirações. Porém, para quem tem a preocupação com o tempo passar e cair em desuso, ter inspiração do entorno, seja uma praia, um campo ou uma metrópole, com certeza criará um ambiente atemporal”, destaca Bruna Caldana.

Mais do que a escolha da cor, saber equilibrá-las é um desafio ainda maior, que requer criatividade para transmitir a sensação desejada. “Para equilibrar as cores é preciso elencar tons neutros como o cinza, o off white e harmonizá-los com tons vibrantes, como o living coral, eleito pela Pantone como a cor do ano, por exemplo”, ressalta a especialista da Telhanorte.

A arquiteta explica que as cores transmitem sensações quentes e frias. “Pensar nisso ajuda no equilíbrio do ambiente”, destaca Bruna. Segundo ela, as tonalidades derivadas do laranja, por exemplo, “aquecem”, conferem aconchego e energia. “E o cinza, por ser um tom frio, harmoniza o espaço”, complementa a especialista.

Cor x Iluminação

Outro ponto importante que deve ser analisado é em relação ao projeto de iluminação do ambiente. “É possível afirmar que as cores mudam de ‘comportamento’ de acordo com a iluminação”, explica a especialista. Segundo Bruna, isso se deve ao fato de as lâmpadas brancas realçarem as tonalidades. “A versão amarela, por sua vez, intensifica e aquece as cores, deixando-as mais vivas e com uma energia mais forte”, ensina Bruna.

Também é importante  ficar atento às ferramentas que os lojistas e fabricantes oferecem no momento da escolha ou pesquisa pela cor ideal para o projeto. “Uma dica é consultar vários mostruários, pois as cores variam muito dependendo da marca da tinta e da iluminação onde será aplicada”, diz Bruna.

A arquiteta lembra que, nas lojas de home center, há espaços dedicados somente à categoria de tintas. Nesses locais, geralmente, é possível fazer testes de aplicação e variações de acordo com a iluminação. “Esaes testes são referenciais interessantes que podem auxiliar o consumidor na escolha”, afirma a arquiteta.

Mais informações: www.telhanorte.com.br

 

A Dryko dá dicas para ajudar a proteger a residência contra a umidade

A impermeabilização de residências traz uma série de vantagens. Além de proteger o Dryko logoimóvel contra a umidade, esse serviço contribui para aumentar a vida útil do imóvel. De acordo com a Dryko Impermeabilizantes, fabricante de produtos para impermeabilização, quando planejado, esse trabalho proporciona economia para o consumidor proteger  terraços, sacadas, banheiros, áreas de serviço, cozinhas, entre outras áreas da habitação.

A empresa garante que, quando a impermeabilização é planejada no início da obra, o investimento é de cerca de 3% do valor total do projeto. Quando esse serviço é realizado de forma corretiva, o custo pode representar entre 25% e 30% do valor total da obra.

A Dryko produz mais de 90 itens voltados para a proteção de ambientes contra a umidade. O carro-chefe da marca são as mantas asfálticas. Confira a seguir dicas da fabricante para a aplicação de emulsão asfáltica Drykopren Preto.

O produto é composto de asfaltos especiais com carga mineral e resina elastomérica, diluídos em água. A emulsão asfáltica Drykopren Preto é indicada para a impermeabilização em terraços, sacadas, banheiros, áreas de serviço, cozinhas, baldrames, calhas de concreto e para lajes de cobertura residenciais com leves movimentações estruturais.

O produto possui alto teor de sódio que, por sua característica, garante uma cobertura com poucas demãos. De acordo com a Dryko, isso proporciona uma membrana de alta impermeabilidade.

  1. Ferramentas e materiais necessários
  • Colher de pedreiro
  • Pincel
  • Brocha
  • Estilete
  • Tela de poliéster 1 x 1
  • Espuma para acabamento

Foto1

  1. Preparo da superfície

Executar regularização com caimento mínimo de 0,5% em direção aos pontos de escoamento de água, preparada com argamassa de cimento e areia média traço 1:4, adicionando-se emulsão adesiva Drykofix Chapisco na água de amassamento para maior aderência ao substrato. Vale ressaltar que não deverá ser colocado nenhum tipo de hidrófugo na argamassa de regularização.

Essa argamassa deverá ter acabamento desempenado, com espessura mínima de 2,0 cm. Arredondar cantos vivos e arestas, retrabalhar falhas etc. A superfície a ser impermeabilizada deverá estar seca, limpa, isenta de óleos, graxas e partículas soltas.

Foto2

  1. Aplicação

Misturar o produto por aproximadamente três minutos antes da aplicação para homogeneizar o produto.

Aplicar a primeira demão na área do ralo com brocha, trincha, vassoura ou pulverizador.

Foto5

Instalar a tela de poliéster cortada na dimensão do ralo e com o centro em forma de margarida. Moldar a tela no ralo.

Foto3

Aguardar a secagem da primeira demão e aplicar a segunda demão para iniciar o cobrimento da tela.

Foto4

Isso feito, realiza-se a aplicação da terceira demão até garantir o total cobrimento da tela.

Foto6

A aplicação nos rodapés deverá seguir a mesma sequência executada no ralo. A aplicação da primeira demão com incorporação da tela de poliéster, a aplicação da segunda e da terceira demão, aguardando a secagem entre elas.

Foto7

Finalizar a aplicação até a cobertura total da tela. Respeitar sempre o consumo de 3kg/m². Na área do rodapé, o Drykopren Preto deverá ser aplicado até 20 cm acima do piso acabado.

Foto8

A impermeabilização na área do box deverá ser de 1,2 m de altura na vertical.

Pronto, o ambiente está totalmente protegido, sem problemas com umidade.

Foto9

  1. Manuseio e segurança

A Dryko recomenda observar as normas de segurança estabelecidas pelos órgãos competentes. Também é fundamental para a proteção da pessoa o uso de EPIs adequados, como luvas e óculos de segurança.

Mais informações: www.dryko.com.br

Apartamento vira loft em projeto do arquiteto Ricardo Abreu

Loft assinado pelo arquiteto Ricardo Abreu - foto Marcelo Magnani (1)

O arquiteto Ricardo Abreu assumiu o desafio de transformar um pequeno apartamento localizado na região dos Jardins, em São Paulo, em um moderno e aconchegante loft. Para isso, todas as paredes originais do imóvel de 27 m² foram derrubadas, permitindo máxima integração dos ambientes.

“Sendo um apartamento compacto, a maior dificuldade foi garantir ao proprietário todas as atividades mínimas, como cozinhar, descansar, além de eventual home office”, explica. Apesar do pouco espaço, preto e cinza foram as cores predominantes escolhidas para o piso, mobiliário, algumas paredes e cortinas. No entanto, isso só foi possível pela abundante iluminação natural proporcionada pelas grandes aberturas. As paredes e bancada da cozinha foram revestidas com cimento queimado, e a marcenaria une cozinha e área de estar, permitindo a integração dos ambientes.

O neon sobre a parede da sala (desenhado pelo proprietário, um publicitário e designer de 30 anos) é destaque na decoração. Retrata uma pin-up girl em neon vermelho, provocando um efeito luminoso que interfere nas cores sóbrias do restante do apartamento.

A criatividade de Ricardo Abreu no bom aproveitamento dos espaços também é evidente no banheiro de apenas 2,7 m². Por contraposição, ele é todo revestido em porcelanato vermelho, causando um contraste com as demais cores sóbrias. Para aumentar a sensação de amplitude, apostou no uso de espelhos e louças brancas.

Custo-benefício

O visual arrojado se completa com o uso de metais assinados pela Meber. Tanto a torneira de parede quanto os acessórios são da consagrada linha Quadra, que apresenta estética forte e imponente.

Com traços geométricos em perfeita harmonia, os metais dessa coleção possuem beleza marcante e funcionalidade sem igual. As peças são ideias para ambientes vigorosos e crivados de personalidade. “Utilizamos a torneira de parede Quadra deste apartamento por associar o design em linhas retas, além do custo e benefício”, destaca.

Mais informações: www.abreuborges.com.br | www.meber.com.br.

(Foto: Marcelo Magnani)

 

Casas Bahia comercializa cama que dobra para não ocupar espaço

Cama Dobra - Casas Bahia

A rede de lojas Casas Bahia oferece uma cama de solteiro para ser fixada na parede. A peça, com sistema abre e fecha, é ideal para ambientes pequenos, pois ocupa pouco espaço quando está fechada. A Cama Dobra, segundo a varejista de móveis, ajuda a organizar e a aumentar a área útil dos ambientes.

Segundo a Casas Bahia, a Cama Dobra suporta até 130kg. Quando fechada, tem medidas de 1,18m de altura, 1,99m de largura e 34,5cm de profundidade. Quando aberta, a peça fica com 1,18m de altura, 1,99 de largura e 1,06m.

A Cama Dobra é fabricada com MDP/MDF, nas espessuras de 15mm e 20mm, com acabamento em pintura ultravioleta, em branco brilho. O sistema abre e fecha do móvel conta com pistão a gás. A fixação na parede proporciona mais espaço disponível no ambiente, quando a peça não está em uso.

Mais informações:  www.casasbahia.com.br

%d blogueiros gostam disto: