Lorenzetti lança a linha de torneiras LorenMove

Linha LorenMove

A Lorenzetti desenvolveu a linha LorenMove, de torneiras e misturadores, a partir de pesquisas sobre as preferências das pessoas na cozinha. A linha destaca-se pela bica móvel com design moderno e maior amplitude e pelo mecanismo de acionamento prático, que facilitam o uso.

A linha LorenMove possui design exclusivo, marcado pela manopla em formato flat, característica que reforça o visual arrojado e clean. O mecanismo de acionamento prático facilita a abertura e o fechamento do fluxo mesmo com as mãos ocupadas. Isso permite levantar ou descer suavemente a manopla com o auxílio do antebraço.

Todos os produtos contam com arejador articulado, que permite o movimento da ponta da bica, conferindo mobilidade e direcionamento do jato durante o uso. O dispositivo também mistura o ar com a água, evitando respingos e, como resultado, reduz em até 50% o consumo de água.

Facilidades

A bica móvel, outra característica dessa nova linha, amplia a área de atuação. Permite, por exemplo, encher uma panela com água sem a necessidade de colocá-la dentro da cuba.

Segundo o responsável pelo Marketing da Lorenzetti, Paulo Sergio Galina, a cozinha exige metais com design arrojado e que privilegiem a facilidade no uso. “Foi a partir destas necessidades que criamos a linha LorenMove, que facilita as atividades do dia a dia e ainda economiza água”, garante.

Mais informações: www.lorenzetti.com.br

 

Anúncios

O Brasil tem mais arquitetas em atuação

Levantamento do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU) aponta que no País as mulheres são maioria na atuação em Arquitetura e Urbanismo. Em praticamente todos os Estados elas predominam na profissão, com exceção de Acre e Amapá. Em São Paulo, onde existe a maior concentração de profissionais em atividade, elas representam 61% – um pouco mais de 30 mil, praticamente 1/3 do número de arquitetas e urbanistas registradas em todo o país (97 mil).

Arquiteta

Segundo o presidente do CAU-SP, José Roberto Geraldine Junior, essa predominância feminina tende a crescer. “Entre os profissionais ativos com até 30 anos, elas representam 70%”, revela. Geraldine Junior diz ainda que também é possível notar que, hoje, as mulheres ocupam a maioria das carteiras nos mais de 120 cursos de graduação autorizados pelo MEC.

De acordo com pesquisa do CAU, as principais atividades realizadas pelas arquitetas e urbanistas são criação de projeto (55% do total), execução de obras (32%) e atividades especiais (9%), que são serviços de laudo, vistoria, perícia, avaliação, consultoria, assessoria técnica etc.

Mais informações: www.causp.org.br

 

 

Feicon-Batimat começa no próximo dia 10 de abril em São Paulo

Feicon-Batimat 2018

A edição 2018 da Feicon Batimat começa no próximo dia 10 de abril, no São Paulo Expo. Segundo os organizadores do evento, mais de 700 expositores nacionais e internacionais vão mostrar ao mercado todas as novidades do setor.

Com 85 mil m² de área de exposição, a Feicon Batimat deste ano estima receber um público de 90 mil visitantes. Engenheiros, construtores, gestores de obra, arquitetos, designers de interiores, varejistas, distribuidores e atacadistas terão, em um só lugar, uma visão completa do mix de todos os setores da construção civil e arquitetura.

O evento é considerado pelo mercado como uma das principais referências de inovação, conteúdo, negócios e relacionamento para seus visitantes. De acordo com os organizadores, trata-se de uma vasta exposição com uma variedade de experiências.

Serviço

Feicon Batimat

  • Onde: São Paulo Expo – São Paulo (SP)
  • Endereço: Rodovia dos Imigrantes, km 1,5 – Água Funda – São Paulo (SP)
  • Quando: de 10 a 13 de abril
  • Horário: das 10h às 20h – de terça a sexta
  • Mais informações: (11) 3060-4717 – atendimento@reedalcantara.com.br

 

 

 

Já está no ar a nova campanha publicitária da Tigre

Campanha Tigre

A nova campanha publicitária do Grupo Tigre estreou neste domingo, 1º de abril.  As peças, desenvolvidas pela Talent Marcel, reforçam o espírito inovador da marca, com mais de 75 anos de mercado.

Três filmes, com linguagem leve e descontraída, apresentam, nos intervalos da programação da tevê aberta, diferentes produtos do portfólio: Tigre Redux, Sistema Elétrico e Ralo linear. As histórias, uma ambientada em obra e as outras duas em ocasiões de reformas, apresentam as novidades da Tigre aos personagens. Eles se admiram de forma expressiva e divertida com a qualidade, inovação e acabamento da marca.

Nas campanhas anteriores, os filmes alertavam para os possíveis transtornos numa obra que não usa Tigre. Agora, agência e empresa optaram por uma abordagem mais positiva, destacando os benefícios e vantagens dos produtos e soluções da marca.

Nos vídeos da nova campanha um dos personagens, impressionado com o produto utilizado na obra, diz surpreso: “Nãããooo”. Em seguida, seu interlocutor afirma empolgado: “Ééééé!” – um bordão que tem tudo pra cair na “boca do povo”.

Para toda obra

“Nessa campanha buscamos reforçar o conceito ‘Tigre para toda obra’, sem deixar de lado a assinatura que já é marca registrada das nossas campanhas – o humor fácil. A ideia é mostrar que a capacidade de inovar e de se reinventar é infinita, mesmo com tantos anos no mercado”, afirma Luiz Fernando Turatti, gerente de Marketing Corporativo da Tigre.

“Mais uma vez, o humor é nossa aposta para conectar uma marca e fazê-la cair cada vez mais no gosto e simpatia dos consumidores – uma estratégia que já se provou muito efetiva nos últimos anos”, afirma Eduardo Martins, diretor de Criação da Talent Marcel.

Outro diferencial da campanha são seis filmetes criados especialmente para o digital, que apresentarão outras inovações da Tigre. Em clima de brincadeira, os filmes curtos, com 10 segundos, trarão a linha Aquatherm, o assento sanitário da linha Smart, a linha de torneiras desenvolvidas em Plástico de Engenharia (ABS), a Caixa de Gordura, a Grelha Abre e Fecha e as Ferramentas para Pintura.

“Os filmetes foram criados como um complemento para que a mensagem trazida pela campanha seja trabalhada também de maneira intensa no digital. Assim, reforçamos a amplitude de um portfólio completo que a Tigre oferece”, reforça Turatti.

O slogan da campanha de 2018 é “A Tigre continua surpreendendo” e estará também no rádio e em todos os materiais publicitários desenvolvidos para os pontos de venda, completando a estratégia de comunicação deste ano.

Ficha técnica

  • Agência: Talent Marcel Comunicação e Planejamento S.A.
  • Cliente: Tigre
  • Título: Redux / Sistema Elétrico / Ralo Linear / Aquatherm / Grelha Abre e Fecha / Caixa de Gordura / Torneira ABS / Assento Smart / Pincéis e Rolos
  • Duração: 4 x 30” / 4 x 15” / 6 x 10”
  • Produto: Institucional
  • CCO: João Livi
  • Direção de Criação: Daniell Rezende/ Eduardo Martins
  • Criação: Daniell Rezende / Eduardo Martins / Sleyman Khodor
  • Produtor de RTVC: Maria Hermínia Weinstock / Thiago Alonso
  • Atendimento: Alex Isnenghi / Ricardo Nocitti / Gabriela Cunha
  • Planejamento: Gabriela Soares / Yara Rocha / William Mattos / Janaína Agostini
  • Mídia: Eduardo Ferreira / Bruna Simões / Gabriela Nascimento
    Produtora de imagem: Barry Company
  • Direção: João Papa e Manu Mazzaro
  • Direção de fotografia: Marcelo Corpanni
  • Produção executiva: Krysse Mello
  • Atendimento: Daniela Silva e Roberta Acerbi
  • Montagem: Ivan Kanter Goldman – AMC
  • Finalizador: Viviane Torre
  • Vinhetas: Boson Post
  • Produtora de Som: Comando S
  • Atendimento: Elis Pedroso / Elisa Vitale
  • Produtor: Equipe Comando S
  • Aprovação do cliente: Luis Roberto Ferreira / Luiz Fernando Turatti / João Martins / Juliana Dotta

Mini Berço Moisés facilita a vida dos pais de recém-nascidos

Berço Moises TulippaBaby

A TulipaBaby apresenta o Mini Berço Multifuncional Moisés. O móvel é fabricado em estrutura de madeira maciça reflorestada e cesto de tecido. Compacto, o berço mede 82,5 cm x 76 cm x 54 cm. O produto é indicado para bebês com até quatro meses de idade, e suporta crianças com até 9 kg.

Segundo a empresa, o berço foi desenvolvido para ser utilizado durante os primeiros meses de vida do bebê. Nessa etapa, os recém-nascidos passam mais tempo perto dos pais, para receber atenção e cuidados frequentes durante a noite. O cesto pode ser levemente balançado para ninar o bebê.

Fabricado pela própria TulipaBaby, o móvel tem design exclusivo. A loja, localizada em São Paulo, atende pedidos feitos de todos os Estados brasileiros.

Mais informações: (11) 2626 3796 – www.tulipababy.com.br.

Simonetto executa projeto de home office para casal e filhas adolescentes

Home Office executado pela Simonetto

O home office é um espaço fundamental na residência de quem trabalha em casa ou sempre leva alguma atividade do trabalho para resolver no aconchego do lar. Esse cômodo também é ideal para atender as necessidades dos estudantes que precisam de um espaço confortável e amplo para estudar e desenvolver atividades da escola ou da faculdade.

Um bom exemplo de como este espaço pode ser utilizado pela família toda é facilmente encontrado no projeto de office executado pela Simonetto da cidade de Ponta Grossa (PR). Com assinatura do arquiteto André Panatto e do designer de interiores Symon Hilgemberg, o cômodo traz um conceito funcional, criado especialmente para atender a demanda de um casal com duas filhas adolescentes.

Seguindo o briefing dos clientes, a bancada projetada para o cômodo é ampla o suficiente para tarefas e estudos, sendo capaz de acomodar duas pessoas. Para guardar todos os livros da família, uma estante foi projetada e uma bancada de armários foi criada para não deixar nenhuma bagunça a mostra. Outro destaque fica por conta do armário suspenso com portas de espelho bronze que trazem amplitude, requinte e sofisticação ao design do mobiliário.

Cores exclusivas

As linhas retas e geométricas dos móveis dão um toque de modernidade ao ambiente. Destaque também para as mangueiras de LED embutidas na estante e no painel que apoia quadros da família na circulação dos quartos. As cores utilizadas foram escolhidas com exclusividade na Simonetto. Em tom Fendi, que sugere uma mistura entre o cinza e o bege, a lâmina escolhida compõe com o restante do ambiente que já possuía o piso em madeira e todo o gesso e iluminação prontas.

Os puxadores dos móveis, feitos em aço escovado, também conferem um acabamento nobre, valorizando cada detalhe. O resultado é um home office versátil e com estilo contemporâneo.

Arteprima antecipa informações sobre o Salão de Móveis de Milão

Arteprima cartaz

Na próxima quarta-feira (28/03), às 9h30, acontece o Arteprima Milano, no teatro do WTC-SP, do D&D, em São Paulo. Durante o evento gratuito, o arquiteto, jornalista e crítico de design Marcelo Lima e o restauranter Juscelino Pereira darão dicas sobre o Salão de Móvel de Milão, o mais importante encontro internacional dos setores de design e decoração.

Lima visitou recentemente a cidade de Milão para conferir, a convite do Salão do Móvel, os grandes destaques desta edição. Ele promete compartilhar, em primeira mão com os participantes do Arteprima Milano, dicas preciosas que trouxe de lá. Enquanto isso, Juscelino Pereira, o nome por trás dos renomados Piselli e Piselli Sud, restaurantes italianos em São Paulo, será o responsável pelas indicações da gastronomia de Milão. Ele trará uma seleção de lugares para comer bem, badalar e aproveitar o que há de melhor na cidade italiana.

Pedacinho de Milão

Para o diretor geral do D&D Shopping, Angelo Derenze, o Salão Internacional do Móvel de Milão é a grande vitrine do que há de mais novo e que apresenta as principais tendências do setor. “A cada edição há novos insights e muita inspiração”, ressalta. Segundo ele, oferecer em primeira mão essas informações “é trazer um pedacinho de Milão para São Paulo”.

Serviço

Anteprima Milano – D&D Shopping

  • Quando: 28 de março
  • Horário: às 9h30
  • Local: Teatro WTC – Piso C – acesso pelo elevador azul
  • Endereço: av. das Nações Unidas, 12.551 – Brooklin – São Paulo (SP)
  • Mais informações: (11) 3043-9000 / 3043-9650  – concierge@wtcsp.com.br

Paisagismo compartilhado: a beleza e qualidade de vida que a nova geração procura

Por Danny Braz*

Que as novas gerações têm uma preocupação maior com o meio ambiente, isso já não é novidade. Os adultos de hoje cresceram em meio a movimentos sociais e culturais que incentivavam a valorização do verde, assim como a busca pelo belo. Faz parte de quem eles são, e está incutido na educação que passam a seus filhos. As gerações mais novas tendem a valorizar esses aspectos ainda mais. Há uma mudança de mentalidade entre os mais velhos, e um pensamento já enraizado em quem começa a jornada agora.

Ao contrário do que muitas vezes parece, essa é uma mudança que começou bem lá atrás. Nos anos 1960, as coisas já começavam a mudar não só socialmente, mas, sobretudo, por necessidades práticas. Com o tempo, a maior parte da população começou a migrar de residências para edifícios. Seguiu-se a isso uma busca por espaço para mais prédios, o que os fez começar a diminuir o tamanho das moradias. Os apartamentos e salas comerciais ficaram bem mais apertados, sem um espaço fundamental: o de relaxamento.

Regatec

Há no ser humano a necessidade de ter um ambiente relaxante, belo, tranquilo e onde até o ar seja mais limpo. Esses locais ajudam na lida com estresse e permitem a prática de atividades físicas. Foi por conta dessa necessidade, que jardins dentro dos condomínios começaram a ficar tão populares. Com a vida agitada que se desenvolveu, não havia espaço, ou mesmo tempo, para se ter um jardim em casa.

Apesar disso, a necessidade de caminhar, relaxar, manter a qualidade de vida em meio a uma beleza natural, nunca abandonou o ser humano. E os jardins compartilhados, dentro desses condomínios, passaram a atender perfeitamente a essas necessidades. As próprias construtoras, que antigamente colocavam lojinhas nos terraços de prédios comerciais, começaram a perceber que o lucro era irrisório, mas que jardins belos e bem planejados ampliavam os valores dos imóveis de 10 a 20%, agregando valor na venda do metro quadrado. As pessoas valorizavam esse tipo de edifício, onde o verde tem espaço.

Prédios ícone da cidade de São Paulo, como o Edifício Matarazzo, a WTorre Morumbi, as EZ Towers e o Hospital Sírio Libanês, por exemplo, são tidos como referências. Em Saigon, no Vietnã, o projeto Diamond Lotus, está unindo todos os edifícios que compõem o condomínio através de um imenso jardim suspenso no terraço, permitindo inclusive locomoção das pessoas entre as torres, através do jardim. A tendência é mundial.

Outras iniciativas também surgiram em residências, como o uso de telhados verdes. Eles são coberturas de vegetação especialmente arquitetadas sobre lajes ou coberturas. Já em prédios públicos ou antigos, paredões sem janelas foram usados para abrigar imensos jardins verticais. Em São Paulo, por exemplo, desde 2015 é permitido que construtoras, que desmataram alguma região, utilizem a construção de jardins verticais como uma compensação ambiental. Elas atendem à pedidos de moradores, que solicitam gratuitamente pela prefeitura que seus prédios abriguem um desses jardins.

Sem dúvida, há uma mudança progressiva de comportamento e pensamento. Soma-se a isso uma tendência a compartilhar, típica dos últimos anos, e já não é necessário que hajam jardins em cada casa. O importante é que haja bem estar e beleza – e o compartilhamento é muito mais vantajoso. Gasta-se muito pouco em manutenção. O investimento é das empresas e/ou construtoras. São toneladas de poluentes filtrados pelas plantas, gerando oxigênio para milhares de pessoas por dia – sem contar o resfriamento de temperaturas internas dos ambientes, o que traz a melhora da sensação térmica e gera uma redução de gastos com ar condicionado.

Contudo, é preciso escolher as plantas certas para cada local. A beleza é fundamental, uma base neutra com toques de cor e variedade de floração fazem parte do que traz o bem estar. Além disso, no aspecto prático, as plantas precisam ser resistentes ao sol, demandar pouca manutenção e não precisar ser trocadas com constância.

Um dos aspectos mais importantes é a irrigação. Sistemas manuais demandam mão de obra e gastos com contas de água caríssimas que podem inviabilizar projetos. Isso mostra a importância de sistemas de irrigação automáticos que se utilizam de água de chuva. Eles captam água, armazenam em reservatórios, irrigam cada planta com a quantidade exata de água para cada uma, quase não precisam de manutenção e ainda garantem reservas para períodos de estiagem. Sistemas assim possibilitam até oito meses sem usar água de reservatórios públicos.

A inteligência dos sistemas permite manter os jardins sempre belos, saudáveis e com economia de água. É evidente que melhorar a qualidade de vida é uma necessidade humana. Buscamos consciente e inconscientemente a beleza. O paisagismo compartilhado não é mais uma tendência, é a realidade do modo de pensar de uma geração inteira, que tende a se intensificar ainda mais com as que virão.

(*) Danny Braz é engenheiro civil, consultor internacional com foco em construções verdes e diretor geral da empresa Regatec.

Mais informações: http://www.regatec.com.br/

 

Lider Interiores promove troca de show room e descontos de até 50%

Uma nova estação pede uma nova decoração. Para quem deseja renovar a decoração da casa para a chegada do outono, a Lider Interiores traz uma promoção especial. Entre os dias 20 de março e 10 de maio, acontece a troca de show room em Vitória, com produtos de pronta entrega com até 50% de desconto. Lider Interiores sofa

Diversas peças estão disponíveis na loja: mesas, cadeiras, poltronas, armários, bancos, camas e sofás. “A campanha traz a qualidade e a sofisticação dos produtos Lider, com um preço mais acessível. Excelente oportunidade para quem desejar renovar a decoração da casa”, conta Tiago Nogueira, gerente de marketing da Lider.

Apresentando sempre as últimas tendências da decoração, arquitetura e design de interiores, após a campanha, a Lider renovará o show room de suas lojas. “Trabalhamos com o que há de melhor para surpreender nossos clientes”, revela Tiago.

Mais informaçõeswww.liderinteriores.com.br

Arquiteto projeta e constrói casa de campo feita de contêiner

O escritório Delton Leandro Arquitetura inaugura a primeira casa contêiner na cidade de Lorena, no Vale do Paraíba, em São Paulo. Localizada em uma chácara no perímetro urbano da cidade, a moradia de 30 m² traz à região uma nova proposta arquitetônica que integra conceitos de vida simples, flexibilidade, mobilidade e sustentabilidade.

Conhecida como mini casa, ou tiny house, a ideia vem se tornando uma tendência mundial. Neste tipo de habitação, os projetos contemplam espaços otimizados, dando usos múltiplos a cômodos e mobiliários. O sucesso mundo afora é decorrente da passibilidade de se reduzir o custo de um imóvel, na medida que terrenos urbanos e rurais se tornam cada vez mais caros.

Apesar da visibilidade internacional, no interior de São Paulo, e mesmo em algumas áreas da capital paulista, este tipo de arquitetura ainda não é conhecido. “Durante a construção, por conta de pesquisas em busca de fornecedores, percebi que a região é carente desse tipo de mão-de-obra e tecnologia. Então resolvi me especializar nesse ramo”, explica o arquiteto Delton Leandro, responsável pelo projeto e dono da casa contêiner.

Para ele, a residência compacta permitiu que o terreno da chácara em Lorena fosse melhor aproveitado. Isso porque, além de usá-la como moradia, pode também usufruir das terras para plantação de alimentos e promoção de eventos e cursos. “Eu batizei esse espaço com o nome de container farm, pois une a ideia da arquitetura com contêiner a um ambiente rural. Planejei tudo para que fosse um espaço multiuso, tanto para viver, quanto para trabalhar e se divertir”.

Prático e acessível

Segundo o arquiteto, uma mini casa de até 60m² dura até três meses para ficar pronta, desde a aquisição do contêiner até a adaptação estrutural e o revestimento. Construções como essa podem ser instaladas tanto em áreas rurais como urbanas, em projetos residenciais ou comerciais, como escritórios, casas noturnas e galpões. E também podem ser transportadas a outros terrenos com a ajuda de um caminhão munck, possibilitando que a casa se adapte ao momento de vida do morador.

“Construções em contêiner propõem uma solução econômica e eficiente para quem quer viver ou trabalhar em espaços menores, mas que não abre mão de conforto e qualidade. Essa arquitetura eficiente traz menos custos, proporciona maior versatilidade ao estilo de vida e possibilita mobilidade à construção.”

Mais sustentável

Além de prática e acessível, a mini casa é considerada mais sustentável, pois reduz a pegada ecológica – menor impacto gerado ao meio ambiente ao longo do processo construtivo. “Reutilizamos contêineres que antes eram destinados ao transporte de cargas e que, a partir de um momento, deixaram de ter utilidade para essa atividade. O reúso é muito importante para evitar o descarte irregular e evitar a demanda de produção de novos materiais”, explica Leandro.

Ao contrário das técnicas convencionais, a construção seca de uma mini casa de contêiner praticamente não gera perda de material. Partes das chapas retiradas do contêiner durante a customização podem ser utilizadas em outros pontos da obra. “Além disso, alguns elementos podem ser instalados, como aquecedores solares, placas fotovoltaicas para geração de energia, sistemas de captação de água pluvial e cisternas, de modo que a edificação pode ser praticamente autossuficiente em alguns casos, se for necessário ou por escolha do cliente.”

Mais informações: http://deltonleandro.com/

 

%d blogueiros gostam disto: