Arquivos de Categoria: Dicas

“Roberto Riscala – Arquitetura de Jardins” reúne os principais projetos do paisagista

Livro de Roberto Riscala

O segundo livro do paisagista Roberto Riscala destaca 36 trabalhos assinados pelo profissional nos últimos sete anos. As 256 páginas de “Roberto Riscala – Arquitetura de Jardins” apresentam os principais projetos de jardins criados pelo autor para residências, edifícios, varandas de apartamento e até para empreendimentos comerciais.

A obra, que será lançada em São Paulo no dia 20 de junho, mostra todos os projetos de jardins de forma elegante, com imagens de altíssima qualidade, feitas pelos melhores fotógrafos do País. “Jardins não são estáticos. Eles se desenvolvem, vão mudando com o tempo – daí a importância de registrá-los para a posteridade”, afirma Riscala.

Segundo o autor, o livro não tem a pretensão de ensinar a projetar ou executar áreas externas. Riscala explica que a ideia é oferecer uma amostra bem variada das soluções arquitetônicas que ele encontrou em seus trabalhos mais recentes.

“Roberto Riscala – Arquitetura de Jardins” será lançado na livraria Cultura do Shopping Iguatemi. Após o lançamento, o livro estará disponível em toda a rede da Livraria Cultura e pelo site da www.europanet.com.br.

Serviço

Lançamento do livro “Roberto Riscala – Arquitetura de Jardins”

  • Quando: 20 de junho
  • Horário: das 17h30 às 21h30
  • Onde: Livraria Cultura do Shopping Iguatemi
  • Endereço: av. Brig. Faria Lima, 2.232 – Jardim Europa – São Paulo (SP)
Anúncios

Telhanorte dá dicas para pintar a casa sem ajuda profissional

Telhanorte - dicas para pintura

O coordenador da Divisão de Tintas da Telhanorte, Ádame Silva, orienta quais acessórios, além da tinta, devem ser utilizados para a pintura da casa, sem ajuda de profissionais. A ideia é faça você mesmo!

Ele lembra que, antes de iniciar, a segurança deve ser lembrada. Utilizar itens como óculos, máscara e luvas protegem, evitam respingos nos olhos ou a inalação de poeira.  Proteger o piso e os móveis também é parte importante antes de iniciar o trabalho com a pintura.

“O protetor salva piso, a lona e a fita adesiva impedem a transferência da tinta para o chão, móveis e batentes de portas e janelas”, diz Silva.

Para a parede receber a tinta, é necessário que as imperfeições estejam corrigidas e as paredes niveladas. “Para paredes internas e fora de locais úmidos, a massa corrida pode ser utilizada. Já em ambientes externos que recebem água e umidade, o ideal é utilizar a massa acrílica”, aconselha o coordenador.

Para aplicar a massa, uma espátula pode ser utilizada. Após a aplicação e a secagem da massa, utiliza-se uma lixa para afinar o acabamento. Para a pintura, há outros acessórios que são necessários, como o mexedor, a bandeja e o rolo. “Utilize o mexedor assim que abrir a lata de tinta para deixá-la homogênea. Em seguida, despeje a tinta no fundo da bandeja. Na bandeja, é necessário retirar o excesso de tinta do rolo, evitando manchas na parede”, explica.

Com relação a rolos e trinchas, que são mais conhecidas como pincéis, existem diversidades de modelos e tamanhos. Os rolos, por exemplo, podem ser sintéticos, de lã ou de lã mistas. Já as trinchas são utilizadas nos acabamentos mais finos, como rodapés ou contorno de teto.

Como calcular a quantidade de tintar para o ambiente? Definir a quantidade de tinta para o ambiente, sem desperdiçar ou sem a necessidade de retornar à loja para comprar mais uma unidade não é tarefa fácil. Por isso, a Telhanorte possui o aplicativo Cálculo de Tintas, disponível no site da rede e no aplicativo, que é compatível com Android e IOS. A especificação é feita por meio da metragem do espaço e do detalhamento da tinta  que será empregada na superfície. Para calcular acesse: http://www.telhanorte.com.br/calculadoras/tintas/.

“É importante lembrar que o acabamento, tecnologia e rendimento podem variar de acordo com o padrão do produto escolhido para a pintura. Por isso, há a preferência por produtos de linhagem Premium que possuem acabamentos fosco, acetinado ou semibrilho, que podem ser combinados com tecnologias de super lavabilidade, alto-rendimento, anti-mofo, propriedades e cores decorativas e até mesmo resistência à exposição ao sol e a chuva. Dessa maneira, você pode adequar a sua necessidade a um ambiente aconchegante e protegido”, reforça o coordenador.

Como escolher as melhores cores para pintar um ambiente?

Todos os anos os grandes fabricantes de tintas lançam as cores de tendência do ano para pintura de ambientes e reformas de móveis. Normalmente, você poderá encontrar dicas nas redes sociais e sites dos próprios fabricantes (Suvinil, Coral e Sherwin Williams) tratando de combinações de cores, estilizações de ambientes e uso de esmaltes para decorar móveis, portas, etc.

Mais informações: www.telhanorte.com.br

 

 

Puxadores em cobre são nova tendência na decoração

O cobre tem conquistado cada vez mais espaço na decoração. O tom, que chegou de forma simples e discreta em determinados objetos, conquista de vez o mercado. De jogo de copos a luminárias, agora é a vez de a matiz da moda chegar aos puxadores.

Por serem versáteis, os puxadores de cobre são indicados para diversas opções de mobiliário planejado, dos mais simples aos mais sofisticados. As peças podem estar presentes em armários de cozinha, racks de sala, e até mesmo em bancadas de banheiros.

Originado com a ascensão do estilo industrial e muitas vezes chamado de rose gold, o cobre está totalmente em alta. Normalmente empregado em móveis claros, pode adequar-se perfeitamente a qualquer cor de mobiliário.

Veja nas imagens algumas opções da Simonetto, empresa de móveis planejados com 30 anos de experiência, para inspirar o seu projeto

 

Dicas para escolher o puxador que combina melhor com o ambiente

  • Puxadores e móveis em harmonia – Embora em alguns casos a combinação do rústico com o moderno possa ser interessante, é sempre bom harmonizar o material do puxador com o ambiente no qual ele será utilizado, por isso, móveis e puxadores precisam ter o mínimo de combinação.
  • Opte pela praticidade – Ao escolher o puxador, leve em consideração o ambiente no qual ele será instalado. Em locais onde o seu uso será recorrente, como em cozinhas, por exemplo, a melhor opção são os lisos, pois facilitam na hora da limpeza. Já em outros locais, como quartos ou salas, invista em puxadores com detalhes, pois são ótimos para deixar o lugar mais charmoso.
  • Atenção ao tamanhoOpte por puxadores pequenos ou médios, se eles forem utilizados em armários ou gavetas. Por outro lado, se forem utilizados em portas, os puxadores podem ser maiores e práticos.
  • Consulte um profissional – Não tenha vergonha de pedir ajuda ao arquiteto ou designer responsável. Por estarem sempre antenados às novidades, eles são os mais indicados para auxiliar na escolha perfeita de cada puxador, para determinado ambiente.

Mais informações: www.simonetto.com.br

 

Telhanorte dá dicas para a escolha do pendente ideal

Telhanorte - Pendentes

Com variados estilos, os pendentes podem ser utilizados em todos os cômodos, conferindo personalidade e modernidade. Porém, para a escolha ideal do pendente, há alguns cuidados e critérios que devem ser levados em consideração. Confira as dicas da coordenadora da Divisão de Iluminação da Telhanorte, Tatiane Quadrado.

O que avaliar antes da escolha – Com uma série de opções no mercado, no primeiro momento, é essencial que seja avaliado, além da estética, as funcionalidades que serão úteis. Em qual ambiente será instalado? Qual o tamanho do ambiente que será iluminado? Demandará luz direta ou indireta? “O pendente escolhido deve seguir o mesmo estilo decorativo do espaço, ou seja, que harmonize com os móveis, estofados e quadros que já estão inseridos”, ressalta Tatiane.

Em relação à posição do pendente, é importante que não seja instalado tão baixo, a ponto de prejudicar a passagem das pessoas, e nem tão alto que não ilumine o suficiente. É recomendável que a distância mínima do teto seja de 20 cm e, em média, deve estar distante da mesa em torno de 80 cm. Enquanto a luz direcionável, os pendentes não são a solução para essa situação, pois sempre é necessário um complemento para que a iluminação geral do ambiente seja completa.

Instalação nos quartos  – Normalmente instalados em salas de estar, os pendentes, por serem versáteis, também podem ser utilizados em outros cômodos do imóvel, como no quarto. “Trata-se de um espaço que é muito pessoal, e a escolha do pendente passa muito pelo estilo do morador. Porém, é um ambiente que permite ousar”, ressalta Tatiane.

Em relação à composição, a dica é instalar pendentes no canto do criado mudo, substituindo o abajur. Outra sugestão seria de complementar uma arandela sobre a cabeceira da cama. Em um ambiente mais clássico, pode ser utilizado com um lustre de cristal com lâmpada versão E14.

Pendentes ou lustres – Há quem ainda confunda os dois modelos. O pendente, como o nome mesmo já diz, é instalado no teto e fica pendurado. Geralmente, conta com uma a três lâmpadas. O lustre, por sua vez, também fica pendurado, porém apresenta ‘braços’, com lâmpadas laterais que vão contribuir com a iluminação decorativa. “Podemos classificar como o pendente sendo uma opção moderna e despojada e o lustre clássico, que sempre garante requinte ao espaço”, explica Tatiane.

Mais informações: www.telhanorte.com.br

Manutenção preventiva de imóvel ajuda a evitar problemas

Ferramentas (Foto Freeimages)

Todo imóvel precisa de cuidados. E investir em prevenção é sempre mais econômico do que ter de fazer reparos de urgência. Com manutenção preventiva, evitam-se transtornos como vazamentos, entupimentos, problemas elétricos, entre outras dores de cabeça. Veja dicas da Ink Incorporadora para deixar a casa sempre bem cuidada.

Instalações elétricas

Se o funcionamento das instalações elétricas não for adequado pode haver queima de lâmpadas ou de aparelhos elétricos, estouros e curto-circuito. Cuidados básicos devem ser tomados para que isso seja evitado. Verifique a voltagem do aparelho e da tomada antes de fazer a conexão. Não deixe fios expostos ou desencapados. Tire aparelhos da tomada quando houver chuva forte, com raios. Seja cuidadoso com a quantidade de benjamins e réguas, para não sobrecarregar uma mesma tomada. Nunca deixe a fiação exposta ou em contato com a água.

Limpeza de piso

Cada piso exige uma forma diferente de limpeza. A limpeza ideal para pisos de madeira com Sinteco, Cascolac ou envernizado, por exemplo, deve ser feita com aspirador de pó, vassoura de pelo ou um pano macio seco. O piso de madeira nunca deve ser lavado com água corrente ou pano molhado. O contato com a água é um dos maiores responsáveis pelo empenamento de pisos. Além disso, evite que o piso esteja exposto à insolação direta. Pisos de mármore e granito podem ser limpos com um pano úmido. No caso do granito, que é mais sensível, alguns produtos podem acabar deixando manchas. Então, o ideal é não usar detergente, água sanitária ou produtos oleosos para limpá-lo. A cerâmica, comumente usada em cozinhas e banheiros, necessita apenas de água e sabão para ficar limpa. O porcelanato é um piso resistente e pode ser higienizado com água. Nesse caso, evite usar sabão, cera e produtos ácidos que podem retirar o esmalte e o brilho. No caso de carpete, passe aspirador de pó de duas a três vezes por semana. Para retirar manchas, use 1 litro de água morna, duas colheres de sopa de detergente e três colheres de vinagre branco, sempre passando das bordas para dentro, para que não se espalhe.

Cubas de aço inoxidável

Para retirar gorduras das cubas de aço inox, a dica é usar apenas água e sabão neutro. Não é indicado que se use materiais abrasivos, como palha de aço, por exemplo. Para devolver o brilho natural ao aço inox, o correto é passar um pano com álcool após a lavagem.

Forros de gesso

Nos forros de gesso não pode haver impactos. Também não se deve fixar ganchos ou suportes para objetos, porque podem quebrar. O gesso também não pode ser molhado, pois a água faz com que ele se decomponha. No caso dos tetos dos banheiros e da cozinha, podem aparecer manchas de bolor, devido à umidade do chuveiro ou ao calor do fogão. Para remover essas manchas, a dica é utilizar água sanitária. Para áreas úmidas, a dica é usar placas de gesso específicas para essa finalidade.

Mofos

Mofos que aparecem em imóveis provocam mau cheiro e podem causar alergias e doenças respiratórias. Para evitá-los, basta tomar algumas atitudes simples, como manter os móveis afastados da parede, manter a casa bem ventilada e com incidência de luz do sol. Além disso, é possível limpar a casa com produtos específicos antimofo ou com uma mistura de água com água sanitária.

Pintura

O ideal é que casas e apartamentos sejam repintados a cada cinco anos. Nesse ponto, uma dica importante é que tintas látex e acrílicas possuem maior resistência à sujeira e são mais fáceis de limpar: um pano macio e levemente umedecido resolve o problema.

Rejuntes

Para não ter problemas com infiltração, uma revisão do rejuntamento precisa ser feita, idealmente, a cada seis meses. Esse controle deve ser feito principalmente na área do chuveiro, pois a água quente com sabão ataca o material.

Mais dicas e informações: http://www.inkorporadora.com.br/blog

Especialista da Telhanorte explica como comprar pisos e revestimentos

A compra de pisos e revestimentos costuma gerar dúvidas. Afinal, qual é a diferença entre um e outro? Onde se aplica cada um deles? E agora, porcelanato ou cerâmica? Para ajudar a esclarecer essas e outras dúvidas, o coordenador da Divisão de Pisos e Revestimentos da Telhanorte, Fábio Ferreira, explica como escolher o produto ideal.

Diferenças. O primeiro passo para escolher entre revestimentos e pisos é entender onde cada um pode ser aplicado. Deve ser considerado como piso o que será instalado somente no chão, e revestimento é aquele que será aplicado nas paredes.

Cálculo correto. Para definir com exatidão a quantidade que atenderá a demanda, é necessário medir todos os lados do chão para identificar a metragem total (m²) e linear para ambientes que exigem rodapé. Para revestimentos, a dica é medir a altura da parede e a largura do ambiente. É sempre indicado levar, pelo menos, uma caixa a mais, devido a possíveis recortes ou quebras na hora da instalação. Ou seja, em torno de 10% mais que o apontado no cálculo. É possível fazer o cálculo por meio de recursos simples disponíveis na internet, como a Calculadora Pisos & Revestimento da multiespecialista em construção e reforma Telhanorte.

Local. É importante avaliar também o ambiente que receberá as peças. “Se for uma área molhada, o acabamento não pode ser liso demais, por segurança, pois há o risco de escorregar”, explica Ferreira. Segundo ele, caso seja um local com alto tráfego de pessoas, os modelos mais resistentes são as melhores apostas. “Já as áreas externas exigem pisos com resistência ao vento e à chuva”, avisa o especialista. Ele diz que é importante ainda refletir sobre o estilo empregado. “Se é um ambiente moderno, rústico ou clean, além da utilização, se é residencial ou comercial”, frisa. Ferreira ressalta que, o importante é sempre utilizar modelos que “dialoguem com a decoração e a funcionalidade necessária”.

Formas e tamanhos. No mercado, existem diversos formatos de piso e revestimentos: grandes, médios e pequenos. O ideal é escolher um que seja proporcional ao tamanho da área em que será aplicado. Para ambientes pequenos, formatos menores, enquanto em espaços amplos é recomendado usar peças maiores.

Guia de pisos. Com objetivo de tornar mais fácil e prática a escolha do piso para cada ambiente, a Telhanorte desenvolveu o Guia de Pisos. Trata-se de um canal digital disponível no site da rede, que concentra uma série de dicas e informações. Além de apresentar notas sobre locais de aplicação e características que diferem cada produto, a plataforma destaca as mais recentes tendências nesse segmento. Trata-se de um verdadeiro manual para quem deseja se aprofundar no assunto.

Mais informações: www.telhanorte.com.br

 

Especialista da Telhanorte ensina como aplicar a cor de 2018

Para substituir o Greenery, tom de verde que representou o ano de 2017, a Pantone Color Institute, maior autoridade em cores do mundo, anuncia a cor do próximo ano. Desta vez, será uma tonalidade forte de púrpura, conhecida como Ultra Violet (18-3838), que remete à iluminação do caminho que está por vir, com conceitos inspirados em criatividade e na visão de futuro.

Além de ser aplicada na moda, a nova tendência mundial invade os campos da arquitetura e do design de interiores, ideal para inovar na decoração da casa. O tom Ultra Violet representa o equilíbrio entre as cores azul e vermelho e, por sua vez, pode combinar com diferentes estilos: do clássico ao contemporâneo. De acordo com a coordenadora da divisão de organização do lar da Telhanorte, Érica Duarte, a cor é mística e impactante, por isso, deve ser cuidadosamente pensada na composição com outros elementos do ambiente.

Móvel Violeta

Harmonia

“Levando em consideração a intensidade do tom púrpura, ainda sobram dúvidas quanto ao uso na decoração. Portanto, a primeira instrução é harmonizar com tons de roxo e lilás da mesma família ou com cores frias. Recomendo também tons mais densos, como esmeralda e safira, bem como o azul claro, que complementa a ousadia do violeta, ameniza e adiciona equilíbrio à palheta”, explica Érica.

Os acessórios ou objetos decorativos na tonalidade Ultra Violet também estão em alta, como pendentes, almofadas e poltronas, conferindo personalidade ao ambiente. Para quem deseja ousar e mudar de vez, um acerto na tendência é colorir armários e paredes, lembrando a importância de equilibrar as tonalidades para evitar excessos.

Com a alegria transmitida pela cor Ultra Violet, criatividade será o ponto forte no momento de decorar. “Um detalhe fantástico é utilizar essa cor como ponto de contraste em um ambiente neutro, misturando o vibrante com a tranquilidade”, finaliza a coordenadora Érica Duarte.

Mais informações: www.telhanorte.com.br

 

 

Arquiteto da Simonetto dá dicas de organização de casa

A Simonetto, empresa de móveis planejados, selecionou algumas dicas de organização do arquiteto Bruno Athayde, responsável pela marca, capazes de ajudar a organizar os ambientes. Confira a seguir:

Planeje: O mobiliário planejado precisa seguir os hábitos e Foto1necessidades da família. Se você, por exemplo, não gosta de roupas dobradas, priorize espaços com cabideiros em seu armário. Se você tem muitos copos e louças, faça um espaço específico para estes itens na cozinha. É por isso que é super importante sempre conhecer o cliente para que tudo seja realmente personalizado, assim, a organização também é beneficiada.

Use portas: O closet aberto é prático, mas pode passar uma sensação de desorganização. A dica é usar portas em perfil alumíniofoto2 com transparências. O vidro bronze tem sido muito usado. Assim, com tudo fechadinho, a sensação é de que o espaço está todo em ordem. A mesma dica vale para home theater, por exemplo, e cozinha. Os nichos abertos para objetos de decoração são lindos, mas também uma armadilha para que você acabe abrigando e largando neles objetos desnecessários. Se você tem medo deste problema, opte por mobiliário com portas e mantenha tudo dentro dos armários.

Use aramados e organizadores: Existem foto3muitos objetos com funções específicas e que facilitam a organização. Por exemplo, há itens especiais para guardar cintas, bijuterias, lingeries, sapatos, temperos de cozinha, panelas, louças entre outros.

Use gaveteiros no banheiro: Itens de banheiro são pequenos e acabam muitas vezes poluindo as prateleiras e a pia. Opte por ter armários e gaveteiros neste espaço para guardar cremes, perfumes etc.

Guarde as coisas sempre no mesmo lugar: foto4Ao fazer o mobiliário planejado, pense na função de cada gaveta, cada prateleira. Sempre guardar as coisas no mesmo local te dará paz e poupará seu tempo.

Faça móveis até o teto: Otimize o espaço com maleiros para guardar itens que são poucos usados como malas, cobertores e roupas fora da estação.

Mais informações: www.simonetto.com.br

Especialista da Telhanorte dá dicas para organizar o cantinho do café

Adesivo Decorativo Lousa Mágica_Telhanorte.jpg

A coordenadora da Divisão de Organização da Casa da Telhanorte, Érica Duarte, destaca dicas de produtos que podem ser usados para organizar e decorar o cantinho do café. Com soluções simples, é possível dar novo visual, deixar arrumado e mais agradável esse espaço especial da casa.

“Organizar o espaço é tão simples quanto fazer o café, basta criatividade”, ressalta Érica. Segundo ela, o segredo é aproveitar ao máximo o que cada produto pode oferecer. “Em muitos casos, as pessoas não notam os itens que estão somente ocupando espaço no lar, mas que ainda podem ser utilizados.”

Confira as dicas!

Priorize a decoração simples. Usar papel de parede no seu cantinho do café é uma ótima opção para melhorar o visual do ambiente. Com baixo investimento e rápida instalação, esse tipo de revestimento retrô pode ser usado em todo o espaço e até em lugares que sofram com umidade. Além disso, o papel de parede costuma ser antichama, garantindo total segurança.

Aposte nos organizadores. Um dos exemplos é o suporte para xícara, que é ideal para guardar o objeto no devido lugar. “Além de preço acessível, a peça contribui para a organização do seu cantinho. Com encaixe na prateleira, o que eleva a área útil do armário, o item também conta com haste resiste, garantindo maior segurança para as peças alocadas”, destaca Érica.

Armazenando suas cápsulas. Após adquirir a máquina de café, você terá um valioso estoque de cápsulas, mesmo sem perceber. Para evitar o acumulo de lixo e desorganização, utilize um porta-cápsula. São ótimos para facilitar o preparo do café, além de úteis na decoração.

Usando a imaginação. Portas-guardanapo coloridos podem combinar com xícaras, copos e bules. E você mesmo pode personalizá-los. As colheres do tipo “pegadores” ajudam a fechar as embalagens e deixam o seu cantinho ainda mais criativo. Outra opção são os gaveteiros, que servem para organizar sachês e cápsulas de acordo com o tipo do café.

Como deixar uma bandeja de café do seu jeito com Cascola

A linha Cascola, da alemã Henkel, é conhecida por sua aplicação em obras e projetos de maior porte. Mas também tem opções de produtos que podem ser utilizados em projetos artesanais e de “faça você mesmo”. Acompanhe o passo a passo da utilização de produtos da linha na customização de uma bandeja de café. Se quiser, pode fazer você mesmo.

O que você vai precisar

  • Cascola Cascorez Extra
  • Cascola Monta & Fixa PL 500
  • Bandeja de madeira
  • Tesoura
  • Pincel
  • Tinta acrílica PVA nas cores azul e creme
  • Cordão azul
  • Papel de découpage
  • Espátula
  • Estêncil
  • Fita crepe

 Como fazer

  1. Em toda extremidade da bandeja, pinte a madeira com a tinta na cor azul.
  2. Com o pincel, passe levemente a tinta cor creme para dar efeito de pátina.
  3. Nas laterais da bandeja cole o estêncil com a fita crepe.
  4. Coloque pequena quantidade de Cascola Monta & Fixa PL 500 na espátula.
  5. Aplique levemente na peça e passe várias vezes para cobrir bem o desenho do estêncil.
  6. O Cascola Monta & Fixa PL 500 deixará o desenho em alto relevo na peça.
  7. Com o pincel, passe em todo fundo da bandeja a Cascola Cascorez Extra.
  8. Aplique o papel de découpage de acordo com o tamanho da bandeja que você tiver.
  9. Passe a espátula para deixar o papel bem uniforme na bandeja.
  10. Com a Cascola Cascorez Extra, aplique o cordão azul na parte interna, fazendo a volta em toda bandeja.
  11. Ainda com a Cascola Cascorez Extra, aplique o cordão na alça da bandeja.
  12. Sua bandeja está pronta para uso.

Confira abaixo todos os detalhes da peça

Passo a passo

%d blogueiros gostam disto: