Arquivos de Categoria: Arquitetura

O Brasil tem mais arquitetas em atuação

Levantamento do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU) aponta que no País as mulheres são maioria na atuação em Arquitetura e Urbanismo. Em praticamente todos os Estados elas predominam na profissão, com exceção de Acre e Amapá. Em São Paulo, onde existe a maior concentração de profissionais em atividade, elas representam 61% – um pouco mais de 30 mil, praticamente 1/3 do número de arquitetas e urbanistas registradas em todo o país (97 mil).

Arquiteta

Segundo o presidente do CAU-SP, José Roberto Geraldine Junior, essa predominância feminina tende a crescer. “Entre os profissionais ativos com até 30 anos, elas representam 70%”, revela. Geraldine Junior diz ainda que também é possível notar que, hoje, as mulheres ocupam a maioria das carteiras nos mais de 120 cursos de graduação autorizados pelo MEC.

De acordo com pesquisa do CAU, as principais atividades realizadas pelas arquitetas e urbanistas são criação de projeto (55% do total), execução de obras (32%) e atividades especiais (9%), que são serviços de laudo, vistoria, perícia, avaliação, consultoria, assessoria técnica etc.

Mais informações: www.causp.org.br

 

 

Anúncios

Projetos brasileiros de edifícios em madeira participam da Bienal de Arquitetura de Veneza

A Bienal de Arquitetura de Veneza de 2018, que acontecerá entre os dias 26 de maio e 25 de novembro, no parque Giardini, no Arsenale e em outros lugares da cidade italiana, contará com a apresentação de dois projetos concebidos em madeira do Brasil, o Edíficio Amata e Moradias Infantis.

O Amata é o primeiro edifício brasileiro de madeira em altura, e será erguido até 2020. Já o Moradias Infantis foi erguido na zona rural de Formoso do Araguaia, a 320 km de Palmas (TO), para servir de dormitório para crianças do projeto educacional Escola da Fazenda Canuanã. Tem assinatura dos escritórios Rosembaum e Aleph Zero.

A madeira é uma aposta para o presente e futuro. Além de natural, renovável e econômica também é resistente, durável, contemporânea e a prova de fogo. Possui todas as características para substituir os materiais poluentes utilizados na construção civil. Estruturas em madeira criam ambientes saudáveis e espaços de alta qualidade que promovem uma sensação de bem-estar.

Meio ambiente

Cada 1m³ de madeira reflorestada é capaz de absorver em média uma tonelada de CO² do ambiente. Isso vai de encontro com a proposta assinada pelo Brasil durante a 21ª Conferência do Clima (COP 21), em 2015, em Paris, que promete reflorestar 12 milhões de hectares e reduzir em 43% a emissão de gases do efeito estufa até 2030. Essa é uma solução para ajudar a resolver um problema crônico da indústria da construção, que hoje é responsável pela emissão de quase metade do dióxido de carbono do mundo.

O Edifício Amata foi selecionado para a mostra “Muros de Ar”, que incluiu outros 16 projetos brasileiros selecionados pelos curadores entre 289 inscritos. Com o tema Freespace, a mostra “Muros de Ar” tem curadoria do coletivo de arquitetos selecionados pela Fundação Bienal de São Paulo: Gabriel Kozlowski, Laura González Fierro, Marcelo Maia Rosa e Sol Camacho.

O evento acontece no Pavilhão Brasil, no parque Giardini. O critério para a escolha dos projetos foi utilizar a arquitetura como instrumento de mediação de conflitos, transições entre os domínios públicos e privados e conexão de tecidos urbanos distintos.

Sobre os projetos

O Edifício Amata, projeto de iniciativa da empresa Amata, é o primeiro do Brasil que será erguido em madeira estrutural e tem projeto assinado pelo Triptyque Architecture. O edifício será erguido em um terreno de 1.025 m² no bairro da Vila Madalena, na zona oeste da capital paulista. Com expectativa de finalização para 2020, o edifício ocupará uma área de 4.700 m² e será construído em CLT, um produto de alta tecnologia, formado com multicamadas de madeira maciça em duas diferentes direções. Com dez andares e estrutura de madeira, pode ser comparado com uma construção tradicional em concreto, porém se estima que sejam sequestrados 900 toneladas de CO2 da atmosfera e menor tempo de execução da obra.

O Moradias Infantis, projeto em madeira dos escritórios Rosembaum e Aleph Zero, é um internato que acolhe 800 alunos na zona rural de Formoso do Araguaia, a 320 Km de Palmas (TO). A construção proposta em madeira permite ventilação, segurança e amplos espaços para as crianças, o que permitiu a melhora dos alunos inclusive no rendimento escolar.

Para Dario Guarita Neto, CEO da Amata, a seleção destes dois projetos comprova que “o reconhecimento de que a madeira é sim o material do século XXI e a construção de carbono positivo já é uma realidade”, afirma. O Edifício Amata e o Moradias Infantis serão apresentados na mostra “Muros de Ar”, que incluiu outros 15 projetos brasileiros selecionados pelos curadores entre 289 inscritos no evento.

 

Planejados da Simonetto compõem projeto de apartamento de 47 m² no Rio

Um living amplo e confortável. Esse foi o principal pedido do jovem empresário de 32 anos ao arquiteto Lucas Barbosa para o seu primeiro apartamento. Assim, o projeto, de 47m², localizado no Rio de Janeiro, teve suas paredes derrubadas para integração da sala de estar, jantar e cozinha.

Para compor o mobiliário, o arquiteto encontrou na Simonetto, empresa com 30 anos de experiência no mercado de móveis planejados,  os produtos para seguirem um estilo industrial com um leve toque de sofisticação. Foi implementado um mix de revestimento com parede de tijolinhos e cimento queimado, garantindo um ar moderno e jovial. “Trouxemos uma representativa referência do dia a dia do jovem, que é proprietário de uma grande olaria. Usamos os tijolinhos como carro-chefe do projeto e os que usamos foram produzidos na própria empresa do cliente”, conta o arquiteto.

Cores sóbrias

Barbosa optou também por uma paleta de cores sóbrias para evidenciar o décor contemporâneo. Apenas o armário ganhou destaque em verde, para ressaltar o ambiente e deixá-lo ainda mais jovial. Além disso, o proprietário fez questão de ter uma sensação de natureza presente eu seu apartamento e foi implementado, assim, plantas em cada canto do imóvel, deixando-o ainda mais bonito e vivo.

Mais informações: www.simonetto.com.br

Trisoft prevê transformar 650 milhões de garrafas PET em mantas térmicas

Manta Trisoft feita com lã de PET

A Trisoft, fabricante de itens com lã de PET, deve consumir, neste ano, o equivalente a mais de 650 milhões de garrafas PET, retiradas do meio ambiente. Se confirmada a previsão, esse volume representará crescimento de 30% sobre o total consumido pela empresa em 2017.

A matéria prima é utilizada pela Trisoft na produção de mantas térmicas recicladas e 100% recicláveis. O produto, segundo a fabricante, permite um tratamento uniforme e durável para diversos tipos de construções. As mantas, aplicadas como revestimentos na parte interna de forros e coberturas, garantem conforto térmico, principalmente nos meses mais quentes do ano.

Antichamas

De acordo com a Trisoft, a manta térmica produzida com lã de PET não prolifera chamas, não absorve nem retém água, não mofa e mantém suas características originais por muito mais tempo. Além de seguro, o produto não necessita de manutenção nem de trocas constantes.

Mais informações: www.trisoft.com.br

 

Fluidez e visão espacial prevalecem em projeto da Ruschel Arquitetura

O escritório catarinense Ruschel Arquitetura e Urbanismo projetou uma residência na praia de Jurerê Internacional, na região norte de Florianópolis (SC). “A casa tem aberturas que criam a fluidez da arquitetura de um autêntico passeio, valorizando os percursos internos e trazendo o exterior para dentro dos ambientes”, define a arquiteta Marília Ruschel, referindo-se ao conceito da promenade arquitetural adotada na casa, localizada em um condomínio da região.

As fachadas revelam singular permeabilidade arquitetônica, compostas por amplas superfícies transparentes de vidro que receberam esquadrias em perfis de PVC, na cor nogueira, brises de alumínio no mesmo tom e alvenarias em reboco rústico e paredes revestidas por pedras.

Visuais

O jogo de volumes projetado é estruturado por um eixo central que propicia uma forte relação entre os espaços internos e externos. Na área central da casa, com pé-direito duplo e iluminação zenital que banha o jardim interno, o sistema se circulação é ampliado e escultórico e reúne passarelas de concreto armado e escada com degraus em descontraído balanço conectando os dois setores: social e íntimo. “Nesse agradável deslocamento, o usuário apropria-se dos visuais das copas das palmeiras, da piscina, da área de lazer da casa, e, também, dos espaços públicos e de passeio do bairro”, explica Marília.

As aberturas com perfis e vidros duplos participaram de forma determinante na composição limpa e artística das fachadas, na qualidade e no desempenho dos espaços internos, lembra a arquiteta.

A escolha dos materiais contribuiu, ainda, para o conforto térmico e a economia indispensável de energia elétrica. Outros itens de sustentabilidade, como a ventilação cruzada, o reaproveitamento de água da chuva e o sistema de aquecimento solar também foram adotados no projeto.

Mais informações: www.ruschelarquitetura.com

 

Kawahara/Takano assina projeto da primeira loja da Toke

O escritório de arquitetura Kawahara/Takano, por meio da Kawahara Takano Soluções para o Varejo (KT Retailing), assina o projeto da primeira loja da fabricante de calçados infantis Toke. O trabalho, que durou seis meses, traduz todos os atributos da marca paraLoja Toke no Shopping Morumbi o ponto de venda. Segundo o Kawahara/Takano, o projeto faz uma integração de arquitetura, comunicação visual, merchandising e design mobiliário para a loja, instalada no Shopping Morumbi, na zona sul de São Paulo.

O trabalho incluiu o redesenho da marca Toke, para aproximá-la do cliente e torná-la moderna. Segundo o arquiteto da Kawahara Fabio Pressendo, responsável pelo projeto, o objetivo foi manter a tradição, conforto e qualidade da marca, criada em 1940.

A Toke cresceu produzindo artesanalmente calçados infantis. Hoje é uma das maiores marcas do Brasil. “Com o novo logo, nas cores verde, pink, roxo e laranja, trouxemos a marca Toke para conceitos de design atualizados”, afirma o arquiteto. Segundo ele, ao fazer uso destacado de formas geométricas, “criamos maior familiaridade junto ao seu público-alvo”. O trabalho da equipe de comunicação visual da KT Retailing também foi o de renovar as embalagens, sacolas e uniformes da Toke.

Espaços especiais

A nova loja, de 60 m2, acompanha as cores do logo desde a fachada. O seu design reflete movimento, com elementos que parecem peças coloridas de encaixar. Em todo pé-direito alto da loja está um tubo amarelo, de 7 metros, que simboliza um foguete, onde figuram manequins infantis. Basicamente, as áreas da loja são as denominadas: menina, menino, bebê e, no fundo, a área de acessórios e promoção.

A loja Toke também traz espaços muito especiais. Em um deles, a criança poderá fazer um desenho que sairá impresso em seu tênis novo, por meio de uma tela acoplada a uma impressora e uma tela touch”. Em outro espaço, fica um Fliperama, com lugares para duas crianças brincar. O desenho de um astronauta projetado na lateral superior esquerda da loja também promete fazer sucesso com os pequenos.

A KT Retailing também criou armários coloridos para exposição dos produtos (cerca de 120 modelos rotativos). Ainda projetou o armário do bebê, com ripinhas de madeira móveis, com possibilidade de movimento (levantar e abaixar). A loja também oferece um espaço com banquinhos para as crianças experimentar os calçados. O trabalho da KT Retailing desde o posicionamento da marca até a criação da loja teve duração de seis meses.

Mais informações: https://www.ktarq.com.br/

Alunas de arquitetura do Senac vencem desafio internacional

As alunas Camila Martin e Cibele Rocha, do Bacharelado em Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário Senac, venceram o Desafio Mundial de Projeto proposto pela rede de hotéis Accor. Além do Brasil, participaram da competição, realizada ao longo deste ano, outras escolas de arquitetura e design da França, Itália e Espanha.

Um quarto de hotel que se transforma em estúdio, mas também pode se tornar um espaço de coworking. E que ainda pode até receber grupos de amigos para uma happy hour. Essa foi a base do projeto vencedor criado pelas alunas do Senac.

Camila e Cibele se concentraram no desenvolvimento de uma proposta inovadora e bem resolvida tecnicamente. O projeto deu ênfase em flexibilidade e modularidade, facilidade de desenvolvimento em grande escala e de forma universal.

Resultado

De acordo com a professora do Centro Universitário Senac Valéria Cassia dos Santos Fialho, o projeto foi muito bem desenhado e detalhado pela alunas. Elas usaram imagens que ilustraram adequadamente o projeto, por meio de maquete eletrônica e renderizações, “seguindo a proposta pedagógica aplicada em sala de aula”.

Os dez melhores trabalhos selecionados na etapa final do Desafio Mundial de Projeto foram apresentados por seus autores em evento realizado em outubro, na sede da Accor, em Paris, capital da França. Um júri composto por arquitetos, gestores e diretores da Accor de diversos países avaliou cada uma das propostas, elegendo o projeto das alunas do Centro Universitário Senac.

Mais informações: www.sp.senac.br/sites/vestibular

Arquitetas da ArkDek dão dicas de reforma de banheiros pequenos

Os banheiros precisam ser práticos e confortáveis, independentemente, do tamanho. E  quanto menor a área, mais desafiante se torna o trabalho do arquiteto para transformar esse ambiente. As arquitetas Amanda Minello e Maika Danno, cadastradas na plataforma de arquitetura de interiores ArkDek, dão sugestões para reformar banheiros pequenos.

  1. Otimização do espaço

Uma boa dica são os nichos nas paredes, que aproveitam o espaço interno, diferente de armários e prateleiras que avançam da parede. Além disso, armários projetados sob medida são essenciais para aproveitar o espaço da melhor forma. O ideal é o profissional fazer um estudo das suas necessidades e as possibilidades no seu espaço.

  1. Mudança na iluminação

Um banheiro bem iluminado dá a sensação de amplitude, mas é preciso tomar cuidado. Para cada caso, é preciso analisar o layout (disposição das louças, box, espelho, circulação etc.) e calcular a quantidade de luz necessária, o seu tipo e a distribuição para evitar sombra no rosto de quem usa o espelho.

  1. Melhor piso e revestimento

Para ambientes pequenos, uma solução é usar formas e estampas menores. Por exemplo, um porcelanato 90 x 90 cm ficaria extremamente desproporcional em um banheiro de 2 a 3 m², reforçando a sensação de lugar apertado. É bom lembrar também que há materiais específicos para este uso. É preciso ainda estar atento quanto aos revestimentos que podem receber água abundante (dentro do box), pisos que não escorregam e revestimentos resistentes à umidade.

  1. Vasos e cubas

Na escolha de vasos e cubas, também vale a dica da proporção. Evite os itens extravagantes ou que ocupariam um espaço, por exemplo, para um armário ou bancada. As cubas de semi-encaixe e algumas cubas de apoio permitem uma bancada mais estreita para quem não tem muito espaço.

  1. Cores

Cores fortes e vibrantes podem ser usadas em banheiros pequenos. Mas devem ser aplicadas em pontos estratégicos de destaque, para não pesar no ambiente. De modo geral, cores claras na maior parte e as cores fortes em detalhes.

  1. Espelhos

O uso de espelhos ajuda muito na sensação de amplitude. A dica é um bom estudo do espaço para que faça sentido. Em algumas situações, o uso exagerado de espelhos em banheiros pequenos pode deixar o ambiente confuso.

Mais informações: https://arkdek.com.br

+2 Arquitetura adapta apartamento para família com crianças pequenas

Um apartamento de 153 m², em Florianópolis (SC), precisava ser reformado para receber um casal, uma criança de quatro anos e outra recém-nascida. Projeto da +2 Arquitetura partiu de uma planta livre, onde foi possível criar os espaços para atender as necessidades e os desejos dos clientes.

“Com a liberdade de layout, pudemos modificar as paredes, respeitando as estruturas, esquadrias e infraestrutura existentes, deixando a planta perfeita para receber a família”, conta a arquiteta e sócia da +2 Arquitetura, Luciana Decker. Segundo ela, as necessidades do casal eram simples.

Suíte master com closet e banheiro com banheira, duas suítes, escritório, sala de estar, sala de jantar e cozinha em conceito integrado. A partir desse briefing, a +2 Arquitetura passou a desenvolver o projeto.

Luciana afirma que sempre que alteram a planta padrão de uma construtora, é necessário compatibilizar todos os projetos com as alterações propostas. “É preciso rever os projetos de água, esgoto, gás, elétrica, lógica e climatização. Não basta propor apenas a decoração”, explica.

Prático para limpar

Na área social (cozinha, jantar, estar e sacada), a opção foi utilizar um porcelanato claro, onde o revestimento de fundo neutro auxiliasse na composição de todo o mobiliário. Essa ideia levou em conta a praticidade, requisito indispensável na manutenção da limpeza de um apartamento com crianças pequenas. A parede da sala ganhou um mosaico em mármore branco, desenvolvido pela Mosarte.

Para o mobiliário, os clientes optaram por revestimentos em cores escuras. O preto e a madeira foram harmonizados com cores vivas e elementos claros.

Na área intima do apartamento, foi aplicado piso laminado de madeira, que traz conforto ao toque, para que as crianças pudessem sentar no chão ou brincar descalças. Os dormitórios das crianças receberam a cor branca com toques de cor. Também foi reservado bastante espaço para os brinquedos.

Todas as paredes internas foram executadas em dry wall. Todas as divisórias e coberturas receberam isolamento com fibra de vidro, permitindo um bom conforto térmico e acústico. A iluminação foi feita em LED.

“A sacada é o espaço masculino da casa, com churrasqueira e cervejeira”, destaca a arquiteta. “No painel do fundo da bancada, há um porta retrato digital embutido no vidro, ideia da dona da casa para presentear o marido”, enfatiza Luciana.

Mais informações: www.maisdoisarquitetura.com.br

Tijolinhos de parede garantem destaque a projetos arquitetônicos

Os tijolinhos de parede garantem sempre um charme a mais por, independentemente  do ambiente onde são aplicados. Dependendo de seu acabamento, textura e espessura, podem tornar o local mais rústico ou mesmo descolado e moderno. As peças podem ser aplicadas, desde locais como banheiro até o hall de entrada da residência. Em muitos casos, são instalados em apenas uma parede do ambiente, deixando a área mais leve e delicada.Tijolinhos1

Os atemporais “tijolos descamados” possuem o seu espaço no portfólio da Castelatto com a linha Ecobrick, trazendo opções variadas de cores e medidas. Podem ser aplicados em ambientes internos e externos, caracterizados pela sua resistência e durabilidade, propriedades de todo concreto arquitetônico.

A Castelatto fabrica pisos e revestimentos de concreto arquitetônico e tem uma linha completa de produtos premium para revestir pisos e paredes. Seus produtos são aplicados em todos os ambientes e estilos de arquitetônicos, com opções de formatos, cores e texturas.

Mais informações: (11) 4416-6900 – www.castelatto.com.br

%d blogueiros gostam disto: