Arquivos de Categoria: Arquitetura

Paisagista recomenda plantas e flores para amenizar o calor

imagem_release_1588415

Muitas vezes o ar condicionado e o ventilador não dão conta de refrescar os ambientes. Neste verão, as temperaturas têm ultrapassado níveis recordes. Para ajudar a refrescar a casa neste calorão, a paisagista Rayra Lira explica como deixar o ambiente mais refrescante com a introdução de plantas e flores na decoração.

Gibóia, lírio da paz, maranta, costela de adão, pleomere e árvore da felicidade, segundo a paisagista, são algumas espécies indicadas para se ter em casa. “São plantas resistentes, esteticamente bonitas e apropriadas para ambientes internos,” explica Rayra Lira.

“Os benefícios para a saúde são muitos como, por exemplo, a melhora da concentração e a diminuição do estresse e do cansaço mental”, garante a paisagista. Segundo a profissional, as plantas podem reduzir os níveis de ansiedade, e seu cheiro pode ajudar a melhorar a qualidade do sono e a produtividade durante o dia.

E os benefícios, segundo Rayra Lira, ainda vão mais além. Ela explica que as plantas podem prevenir irritações nos olhos,  problemas respiratórios e  dores de cabeça. Segundo a paisagista, as plantas também contribuem para a absorvição de gases tóxicos do ambiente e para auxiliar no controle da umidade.

Flores

As flores são outra alternativa para trazer a natureza para o lar, deixando  o clima mais refrescante. Rayra Lira indica as espécies que se sobressaiam nos cantos ou varandas. Entre essas, ela cita begonia, azaléia, kalantiva, kalanchoe, lírio. Para cima da mesa ou mesinhas de centro, a paisagista sugere espécies como orquídeas, antúrio, plantas de corte, como tulipa, gérbera, helicônia, tulipa, estrelízia.

Mais informações: http://www.jliragreenlife.com.br/

 

 

Anúncios

Projeto de Bruno Moraes adapta apartamento às necessidades de casal

Apto Santo Amaro

O arquiteto Bruno Moraes, do escritório Bruno Moraes Arquitetura, comandou a reforma de um apartamento de 85 m² em São Paulo. Entregue pela construtora com acabamentos básicos, o imóvel passou por uma série de intervenções para adaptar a planta às atividades do casal, dono da residência.

A reforma exigiu uma série de modificações, entre elas a derrubada de paredes. Entre elas, a parede entre a cozinha e a sala. “Mas como não conseguimos abrir a cozinha totalmente por causa de um pilar, resolvemos revesti-lo com espelho”, lembra o arquiteto. Mesmo com o imprevisto, o espaço ganhou ilha gourmet, torre de cocção e lava-louças. Presente de casamento, a geladeira branca foi adesivada para combinar com o cinza da marcenaria.

A mesa de jantar, iluminada por três pendentes de concreto, fica junto à ilha. Na parede do bar, o ladrilho hexagonal combina com as luminárias e também com o piso de porcelanato, que reproduz o visual do cimento queimado. A prateleira decorativa, sustentada por um tirante de aço, completa o conjunto com charme.

Em alguns dias da semana, os moradores costumam trabalhar em casa. Por isso, incluir um escritório no projeto foi providencial. O home office ocupa o espaço de um dos três dormitórios e, para ganhar espaço, o painel de madeira com elementos vazados substituiu a antiga parede de alvenaria.

Na sala de TV, a parede e a porta da varanda saíram de cena para unir os dois ambientes. Os tijolinhos de barro e o móvel que se estende até a sacada dão unidade visual aos espaços. Enquanto isso, o sofá confortável recheado de almofadas está sempre pronto para as maratonas de séries. O décor mescla referências do minimalismo oriental e do estilo industrial.

Com clima de lounge, a varanda traz uma solução esperta para esconder a condensadora de ar-condicionado. O equipamento fica dentro do banco de madeira, que funciona ainda como baú para guardar utensílios de limpeza.

Aconchego

No lavabo, a bancada entregue pela construtora foi aproveitada, mas o ambiente ganhou piso e papel de parede novos. Na lavanderia enxuta, o tanque de embutir economizou espaço na superfície do tampo de quartzo, enquanto o varal foi desenvolvido sob medida.

Sinônimo de aconchego, o quarto do casal coleciona soluções para espaços pequenos. Foram utilizadas portas espelhadas nos armários, prateleira fazendo a vez de mesa de cabeceira e gavetões sob a cama. “O casal é oriental, por isso criamos a cama como um tablado de madeira, que ultrapassa a medida do colchão”, explica o arquiteto. “Esse móvel, que funciona muito bem para os moradores se sentarem e calçarem os sapatos, fica na altura perfeita para cumprir essa função”, complementa.

O banheiro recebeu revestimentos novos no piso e dentro do boxe, seguindo uma paleta com nuances de cinza. Exemplo de um projeto focado em cada detalhe, o ralo linear e o nicho de quartzo arremataram o espaço do banho.

Mais informações: (11) 2062-6423 –  www.brunomoraesarquitetura.com.br

@brunomoraesarquitetura

(Foto: Luís Gomes)

Conheça dicas de como planejar banheiros para diversos tamanhos

As arquitetas Denise Barretto e Nicole Finkel dão dicas valiosas sobre banheiros de vários tamanhos. Pequenos, médios ou grandes, os banheiros são espaços de relaxamento e bem-estar das residências. Mas é preciso planejamento para deixar esse ambiente da casa de acordo com o gosto de cada morador.

A importância do projeto

O que poderá conter o ambiente? Cabe acrescentar um segundo chuveiro dentro do boxe? É possível ter duas cubas numa única bancada? Essas e outras perguntas serão respondidas pelo projeto depois que o arquiteto conhecer o local e fazer uma longa entrevista com os usuários do ambiente.

É imprescindível conhecer o estilo e modo de vida de quem vai usar o ambiente, desvendar os hábitos, os hobbies e as expectativas de cada um. Em seguida, o profissional se encarregará de definir as medidas do cômodo a fim de desenhar o layout e detalhar minuciosamente metais, louças sanitárias, mobiliário, acabamentos etc.

O que não pode faltar em banheiros pequenos

Em ambientes enxutos, principalmente, torna-se indispensável um bom planejamento, fazendo com que tudo seja equacionado na área disponível. Na maioria das vezes, o projeto faz escolhas para otimizar espaço, como trocar o bidê por uma ducha higiênica, mais compacta. Abrir mão de dispor de dois chuveiros e duas cubas também é uma maneira de evitar aperto. A arquiteta Nicole Finkel dá mais dicas para cômodos com metragem reduzida.

  • Eleger uma paleta clara auxilia na hora de garantir amplitude. Para essa finalidade, o espelho também é um importante aliado fazendo com que o lugar pareça ser maior;
  • Vale aproveitar toda a extensão das paredes, com nichos ou prateleiras.
  • Cuidado com a profundidade das peças para não ocupar espaço demais;
  • Não dispense nenhum cantinho.
  • Opte por portas de correr também em boxes e gabinetes;
  • Dê preferência às bacias sanitárias com tamanho compacto;
  • Cubas de semiencaixe permitem dispor de bancadas mais estreitas.

Banheiros médios garantem mais flexibilidade

Em um banheiro médio, o projeto consegue oferecer mais elementos de bem-estar. Layouts otimizados rendem lugar para boxes maiores, na maioria dos casos, e os moradores podem usar, até mesmo, dois chuveiros ou até de uma banheira. Veja outras recomendações da arquiteta Nicole Finkel.

  • O boxe pode ser mais espaçoso e dispor de uma abertura para fora;
  • Se o banheiro for utilizado por um casal, é possível ter uma bancada maior com duas cubas;
  • Uma metragem mediana possibilita ter uma banheira ocupando a mesma área do chuveiro, no boxe.

Espaços generosos transformam banheiros em salas de banho

Um banheiro generoso é terreno fértil para a criatividade de um arquiteto. É possível transformá-lo em uma sala de banho bem equipada e repleta de atrativos para os moradores, como instalar uma TV na área do boxe. “Espaços com uma ótima metragem proporcionam boas doses de saúde e bem-estar sem precisar sair de casa”, afirma a arquiteta Denise Barretto, que listou algumas sugestões.

  • Vale apostar em um sistema de som e uma TV para curtir os programas prediletos;
  • A banheira não precisa ocupar a mesma área do chuveiro, no boxe;
  • Dá para incluir cubas duplas, bancada grande, espelho de uma ponta etc.
  • Alguns projetos conseguem incluir até mesmo penteadeira

Mais informações:

Arquiteta valoriza o preto em reforma de cozinha

Projeto arquiteta Manoela Py - foto Marcelo Donadussi (3)

Já faz algum tempo que o uso da cor preta em projetos arquitetônicos deixou de significar sobriedade e monotonia – agora, remete a um estilo urbano e elegante. A arquiteta Manoela Py, do escritório Pura! Arquitetura, foi responsável por levar essa atmosfera cosmopolita à cozinha de 8,14 m² de um apartamento com três dormitórios localizado em Porto Alegre (RS). Os moradores, um jovem casal que utiliza bastante o cômodo, inclusive a churrasqueira integrada, queriam um ambiente prático, charmoso e confortável.

O apartamento foi entregue pela construtora com revestimentos de parede e cozinha já com piso, além do forro de gesso pronto. Os proprietários quiseram aproveitar alguns móveis da moradia anterior, por isso, a arquiteta levou essas características em consideração para escolher as cores dos novos itens, todos na paleta de branco, preto, tons de bege e amadeirados para garantir uma ambientação harmônica. “O que fizemos foi projeto de mobiliário fixo, bancadas e escolha de todo o mobiliário solto. Também selecionamos e instalamos luminárias de acordo com o layout do projeto”, conta a arquiteta.

Um dos destaques do projeto é o fato de que, mesmo com a predominância da cor preta, não é um cômodo ‘pesado’. Para encontrar esse equilíbrio, alguns truques: piso, paredes e forros brancos; bom sistema de iluminação; pouca variedade de revestimentos (apenas granito preto, melamínico preto, melamínico amadeirado e cerâmicas brancas) e um espelho sobre a bancada para contribuir com a atmosfera urbana e dar sensação de amplitude.

“Outro fator que contribui nesse ambiente é o pé direito alto, assim os móveis aéreos não encostam no forro e mudam a percepção do ambiente, deixando-o mais amplo. Estabelecemos, assim, o contraste de elementos necessário para uma cozinha atemporal”, completa. O toque final ficou com o monocomando de bancada cromado da linha Minimal, da Meber, garantindo eficiência às tarefas dos moradores e um charme extra ao décor do cômodo.

“Os projetos assinados pelo Pura! Arquitetura buscam estabelecer ambientes atemporais, desvinculados de modismos, para que os clientes não enjoem dos espaços de suas casas. Assim, a cozinha deste apartamento não foi pensada isoladamente – ela faz parte de um projeto maior de ambientação com as salas, uma vez que é totalmente integrada. Buscamos criar um ambiente prático, bonito e jovem para a vida cotidiana acontecer”, finaliza Manoela.

Destaque da bancada

O dia a dia na cozinha fica muito mais funcional, prático e belo com o monocomando para bancada Minimal, da Meber. Seu design versátil e acabamento cromado exibem características que permitem harmonizar com diversas propostas e projetos de ambientes sempre atuais. No quesito utilitário, permite regular a temperatura da água – quente, fria ou a mistura entre ambas – com um único movimento.

Mais informações:  www.puraarquitetura.com.br

(Fotos: Marcelo Donadussi)

Arquiteto mostra como decorar a sala de estar

Projeto Bruno Moraes de Sala de Estar (Foto de Luis Gomes)

Decorar a sala de estar, ambiente que não exige tantas especificidades como a cozinha e o banheiro, pode até parecer uma tarefa fácil. Mas o planejamento é tão primordial para o living quanto para as demais áreas da casa. O arquiteto Bruno Moraes, do escritório Bruno Moraes Arquitetura, ensina quatro etapas e dá dicas preciosas para acertar na decoração desse ambiente.

Atenção às medidas!

Antes de decorar qualquer lugar da casa ou do apartamento, o primeiro passo imprescindível é fazer um levantamento detalhado das medidas do espaço, inclusive do pé-direito. “A partir desse cuidado fica mais fácil identificar quais decisões tomar na hora da decoração”, explica Bruno. Segundo o arquiteto, a metragem vai influenciar diretamente várias escolhas, desde o estilo e as medidas do mobiliário até a paleta de cores.

Salas de estar pequenas pedem cores neutras e estruturas leves, além de uma atenção especial na hora de combinar os tecidos. “É possível usar cores e estampas em salas menores, mas a chance de errar é maior. Convém tomar mais cuidado para não criar vários pontos de interesse, deixando o ambiente com muita informação”, aconselha o arquiteto. Móveis com estilo bruto, escuros e pesados não são indicados, pois fazem com que o ambiente pareça ainda menor.

Livings maiores permitem mais pontos focais e, portanto, aumentam as opções de cores, de estilos e de escalas. “Escolher móveis de destaque é uma maneira de compor centros de interesse no ambiente”, afirma Bruno.

Defina um estilo!

Para não se perder na hora de comprar móveis e objetos – e acabar com um ambiente confuso – o segredo é estabelecer um estilo para a sua sala e imaginar as peças dentro desse contexto. “Pense sempre se o item que você pretende adquirir vai conversar com o restante da sala”, orienta o profissional. Mesmo seguindo um estilo ou uma tendência, é válido acrescentar toques de personalidade, que podem estar em lembranças de viagem, peças de família ou até mesmo em uma almofada ou um quadro. “A decoração precisa refletir as características do morador, caso contrário ela perde a graça”, complementa.

Veja o tamanho dos móveis!

Além da metragem do living, é importante conhecer todas as dimensões dos móveis e de tudo que vai compor a decoração. Essas informações ajudam a fazer uma espécie de ensaio no ambiente e a ter certeza que não haverá surpresas no caminho, como o móvel não entrar no elevador ou não passar pela porta de entrada. “O ideal, para decorar a sala sem perigo de errar, é ter um projeto básico em mãos a fim de identificar como ficará a disposição de móveis e objetos. Assim, há tempo de mudar e substituir as escolhas antes mesmo de comprar. Geralmente, as pessoas têm dificuldade de visualizar como tudo vai ficar, por isso o projeto ajuda a não fazer um investimento em algo que não combine ou não caiba no espaço”, explica Bruno. Também é recomendado estar ciente do tipo de material de que as peças são feitas e avaliar se é fácil de limpar, se é durável e se suporta o peso dos objetos que serão guardados.

Pense na iluminação!

É importante pensar nos pontos de luz assim que a disposição dos elementos na sala já estiver definida. Inicie determinando a quantidade de luz que o estar necessita: a iluminação não deve ser exagerada e nem insuficiente. Feito isso, chegou a hora de identificar os pontos de interesse, aqueles nos quais serão instaladas luminárias para destacar um objeto, um revestimento ou um móvel.

Para a temperatura de cor, Bruno recomenda 3.000K, valor que vem descrito na embalagem da lâmpada e indica a cor da luz. “Uma lâmpada de 3000K se assemelha muito à luz do dia, deixando o ambiente mais aconchegante e acolhedor”, diz. Outro número significativo na embalagem da lâmpada é o Índice de Reprodução de Cor (IRC). “Esta sigla é importantíssima na decoração, pois mostra o quanto a lâmpada vai reproduzir fielmente as cores na sua sala”, explica o arquiteto, que sugere o uso de lâmpadas com IRC maior que 85%.

(Foto: Luís Gomes)

 Mais informações: (11) 2062-6423 – www.brunomoraesarquitetura.com.br

Conheça benefícios de incluir cozinha americana nos projetos

Cozinha Americana

Uma tendência cada vez mais comum nos projetos arquitetônicos e de design de interiores, tanto em casas quanto em apartamentos, é a cozinha americana. Trazida dos Estados Unidos, ela favorece a integração entre ambientes, proporcionando uma série de vantagens aos seus moradores, como mais luminosidade e otimização do espaço.

Você já deve ter visto uma cozinha americana na casa de algum conhecido: ela é integrada à sala de estar, normalmente separada por um charmoso balcão, que garante a praticidade do projeto. A Construtora Trisul preparou uma lista com as quatro principais vantagens de ter uma cozinha americana em seu apartamento ou casa. Confira:

Mais praticidade

Esse é um dos pontos mais interessantes apresentados pelos projetos de cozinha americana. Isso porque eles promovem a integração da sala de estar à cozinha, que normalmente são os cômodos mais usados em uma residência. Assim, as atividades de rotina da sua casa ganham mais conforto.

Além disso, normalmente esses ambientes são planejados para receber móveis feitos sob medida. Isso facilita na organização e no melhor aproveitamento do espaço. Assim, você terá sempre uma cozinha arrumada para suas refeições ou para receber os amigos e a família.

Interação entre os ambientes

Lembra-se de como funcionava antigamente? Normalmente, em uma festa ou jantar, alguém sempre ficava isolado na cozinha tradicional, preparando os alimentos, organizando os pratos, talheres e bebidas, enquanto as demais pessoas socializavam na sala. O conceito de cozinha americana veio, também, para derrubar, literalmente, essas paredes que separavam a diversão do trabalho.

Um apartamento ou casa com esse tipo de projeto certamente promove maior interação familiar, já que os espaços são compartilhados. Assim, fica mais fácil ver televisão ou conversar enquanto está nas atividades culinárias. Ninguém mais fica isolado!

Sensação de amplitude

Essa é uma grande vantagem, principalmente nos apartamentos mais compactos, nos lofts ou estúdios. O projeto arquitetônico da cozinha americana também tem como objetivo oferecer aos moradores uma sensação de amplitude, uma solução perfeita para que dois cômodos, que poderiam ser pequenos caso houvesse uma parede, ficassem maiores.

Com a cozinha americana, é possível desenvolver projetos de design de interiores mais criativos, que saibam aproveitar bem cada cantinho desses dois ambientes e torná-los funcionais e charmosos. Escolhendo bem a disposição e o tipo de móveis e objetos de decoração, a cozinha americana é perfeita para deixar o ambiente mais descolado.

Mais iluminação

Deixamos para o fim o que talvez seja a característica mais importante dos projetos de cozinha americana: a luminosidade. A sensação de amplitude confere essa vantagemao espaço, pois, sem a parede que poderia separar os ambientes, a luz natural entra com mais facilidade. Essa é uma vantagem que faz toda a diferença nos apartamentos compactos, por exemplo.

Com mais luminosidade natural, o projeto ganha, inclusive, em economia com os custos de energia elétrica. Já deu para perceber que ter uma cozinha americana ajuda a valorizar o imóvel e tornar a vida de seus moradores mais agradável. Mas é preciso se lembrar de que você deverá ter cuidado na hora de executar o projeto e a decoração dos ambientes. Isso porque eles devem ter harmonia visual e funcionalidade.

Reforma de apartamento de 68 m² garante clima moderno e acolhedor

Apto Sumaré - Pietro Terlizzi (8)

Projeto do arquiteto Pietro Terlizzi, do escritório Pietro Terlizzi Arquitetura e Design, transforma apartamento de 68 m², no bairro de Perdizes, zona oeste da capital paulista. O profissional apostou nas texturas do cimento, em itens modernos e pontos de cor para reformar o imóvel.

A integração dos ambientes foi o principal foco do projeto de reforma. O espaço de um dos dormitórios foi aberto, unindo sala de estar, de TV e de jantar em um layout muito mais amplo. A área social se integra também com a varanda, onde depois da remoção do caixilho original foi feito o envidraçamento.

O porcelanato com aparência de concreto e as paredes, pintadas de branco na sala e com textura padrão cimento queimado na área da churrasqueira e no hall de entrada, formam uma base neutra. Para refletir a personalidade jovem e alegre dos moradores, a decoração traz itens modernos e pontos de cor. Objetos como guitarras, cristaleiras antigas e até os utensílios pet fazem parte da decoração.

Acolhimento

Elementos de teca natural em conjunto com peças coloridas, como a poltrona em patchwork, o tapete listrado e as almofadas, deram o toque que o apartamento precisava para criar um clima acolhedor.

A luz em pontos focais e indiretos também é importante para criar uma atmosfera aconchegante. Algumas luminárias foram instaladas diretamente na laje, como o trilho com spots direcionados à composição de quadros da sala e o pendente da mesa de jantar.

A parede pintada em amarelo “gema” no jantar é uma das principais protagonistas da decoração. A mesa circular com efeito de mármore no tampo foi combinada com cadeiras leves de madeira e um bufê amarelo.

Descontração

A cozinha americana está no mesmo campo visual do espaço principal do apartamento.  As prateleiras, que dividem a sala de jantar e a cozinha enxuta, foram pensadas para ampliar as superfícies de apoio, tanto na cozinha quanto no bar voltado para a sala. O mesmo porcelanato do restante do apartamento, em versão branca, e os azulejos com estilo subway tiles revestem a cozinha. Os armários escuros e os utensílios pendurados acima da bancada trazem um tom descontraído para o espaço.

Na área da churrasqueira, a madeira do armário e da bancada para refeições quebra o cinza da textura de cimento queimado. As lâmpadas em estilo de gambiarra e o banco estofado permitem aproveitar as noites e relaxar na varanda.

A suíte do casal traz tons sóbrios combinados à cabeceira de madeira, onde o espaço foi aproveitado com dois nichos. A mesa de cabeceira coral, as luminárias, as plaquinhas e o quadro indicam traços da personalidade dos dois.

No banheiro predomina o branco, quebrado pelo piso com aparência de cimento e pelos metais com acabamento em preto.

Foto: Guilherme Pucci

Mais informações: pietroterlizzi.com.br

Arquitetas dão dicas para projeto de cozinha prática e bonita

O projeto da cozinha merece atenção especial. Afinal, além de funcional para o dia a dia, o ambiente também precisa estar em harmonia com o restante da decoração da casa. Para tirar todas as dúvidas em relação ao cômodo, as arquitetas Beatriz Ottaiano e Daniele Okuhara, da doob arquitetura, trazem dicas espertas para garantir uma cozinha prática e bonita.

Circulação e Layout

O layout é o ponto de partida crucial para planejar a cozinha. Por ser um lugar de grande movimentação, uma circulação bem pensada garante a funcionalidade e evita o perigo de esbarrões ou acidentes. O ambiente pede, no mínimo, 1 m de passagem, possibilitando caminhar com conforto até mesmo quando as portas do forno ou da geladeira estiverem abertas.

Sobre a disposição de móveis e eletrodomésticos, fique atento à tríade das áreas de armazenamento, preparo e cocção. Daniele dá a dica: Precisamos levar em conta a triangulação dos três itens principais: fogão, cuba e a geladeira. A ideia é que esses elementos fiquem próximos, tornando o dia a dia mais prático.”

Há diferentes layouts, que variam conforme o perfil de cada projeto. Nas plantas lineares, pia, fogão e geladeira ficam na mesma parede e o ambiente acaba parecendo um corredor. Na distribuição em U, cada elemento está disposto numa parede diferente. Já no layout em L, dois elementos se encontram na mesma parede e o terceiro na lateral. A posição de tudo também dependerá da metragem disponível”, explica Beatriz. “Um cuidado importante envolve a localização dos pontos de elétrica e hidráulica, que devem considerar previamente o lugar de eletrodomésticos, cuba e outros acessórios, completa.

Móveis Planejados

O investimento em móveis sob medida pode parecer alto, no primeiro momento, mas por ser um mobiliário fixo e durar muito tempo, vale a pena! Isso porque são feitos de acordo com o tamanho do ambiente, impedindo o desperdício de centímetros, e levam em conta as necessidades específicas dos moradores.

Para quem vai investir na marcenaria, a doob arquitetura conta um pouco sobre suas preferências: Gostamos que o desenho externo do armário fique o mais clean possível. Para evitar frisos, usamos recursos de gavetões maiores e, do lado interno, investimos em gavetas comuns. As gavetas mais rasas servem para guardar utensílios, enquanto as mais profundas armazenam panelas e frigideiras. Na parte superior, adotamos portas comuns ou basculantes com prateleiras internas.”

Nichos e prateleiras são recursos práticos que garantem movimento aos armários, diferentemente das grandes caixas de madeira. Mas eles pedem atenção: Além do recurso estético, facilitam na hora de armazenar itens que devem ficar sempre ao alcance, como temperos, livros de receitas, plantinhas para hortas. Porém, para guardar peças de pouco uso não é a opção mais indicada, pois é um local que acumula gordura e poeira”, revela Daniele.

Minuciosamente calculados, os armários também podem trazer recursos espertos. “Ao optarmos pela marcenaria sob medida, gostamos das soluções que ajudam a esconder alguns itens não tão desejados e, que muitas vezes, desperdiçam centímetros sobre a bancada. É o caso do escorredor de prato, que pode ficar escondido na parte de superior do móvel, ou da lixeira, geralmente embutida na bancada”, diz Beatriz.

Materiais Recomendados

Como os armários da cozinha acabam entrando em contato com a água, alguns cuidados são imprescindíveis. Evite usar materiais sensíveis, como lamina de madeira ou laca, pois mancham e alteram a cor. No caso da laca, pode machucar com alguma batidinha, revela Daniele. “Vale optar por móveis com maior durabilidade. Indicamos o MDF que é resistente e já vem com impressão de fábrica, tanto com acabamento amadeirado como liso”, completa.

Para os puxadores, a atenção deve ser com os modelos que acumulam gordura e são difíceis de limpar, como os modelos de cava. “Preferimos usar puxadores com desenho linear e versões embutidas que deixam a marcenaria clean e são de fácil manutenção”, justifica Beatriz.

Cores e estilo

Nesse assunto, não há regras, afinal a escolha das cores e do estilo da cozinha precisa combinar com o gosto do morador. Mas as arquitetas evitam usar móveis que caiam no lugar comum. Hoje, a cozinha faz parte da área social da casa e sempre é importante fugir do visual convencional. Gostamos de brincar com duas cores ou trazer o tom amadeirado para quebrar a frieza do cômodo. Como são normalmente fechados e com aparência de caixas, é um recurso de usar mais movimento e um pouco mais de personalidade ao projeto, finaliza.

Mais informações: (11) 2528-2258 – www.doobarquitetura.com

TWO Design vai desenvolver novo modelo de lojas ArcelorMittal

Loja Acelor

O escritório de arquitetura e interiores TWO Design será o responsável pelo o novo modelo arquitetônico de lojas da ArcelorMittal. A líder mundial em siderurgia escolheu o parceiro por seu modelo inovador que integra planejamento estratégico de marca com arquitetura e design de interiores.

“Queríamos uma empresa que realmente entendesse nosso mercado e consumidores para propor um formato de loja no qual nosso público se identifique, se sinta bem e ainda tenha experiências”, afirma Silmara Vernucio, gerente de varejo da ArcelorMittal.  Segundo ela, a ideia é de uma loja que seja facilmente replicável em qualquer praça. “E a TWO mostrou um jeito de trabalhar que atendeu aos nossos desejos.”

Para Kaka Salgado, sócia da TWO Design, vivemos a era da personalização e da experiência. “As pessoas querem um lugar bonito onde possam viver uma experiência pessoal, única”, diz. A profissional acrescenta que “não dá para pensar arquitetura e decoração sem entender o que move cada pessoa”.

Mágica

Criado em 2014, o escritório inovou ao colocar lado a lado estrategistas e arquitetos. Segundo a TWO, a ideia é pensar profundamente as necessidades dos clientes e criar mágica em projetos que encantam. A empresa acredita que arquitetura é essencial na vida, no trabalho e nos negócios. “Na TWO o projeto não é um fim, mas sim uma maneira de melhorar a vida, o trabalho e os negócios das pessoas.”

Mais informações: http://www.2twodesign.com.br/

 

Confira dicas de profissionais para decorar de forma rápida e barata

O designer de interiores Marlon Branco e a arquiteta Natalia Veronezi, sócios no Estúdio + Design, do Rio de Janeiro (RJ), mostram o caminho para decorar ambientes de forma rápida e sem gastar muito. Confira as dicas, segundo os profissionais, para decorar ambientes sem perder tempo nem dinheiro.

  • Piso Vinílico

Uma opção prática e rápida – com estalação em até dois dias; resistente a água; hipoalergênicos; isolantes acústicos; podem ser aplicados reaproveitando os pisos já existentes e com uma gama de cores, espessuras e padronagens.

  • Papel de Parede e Adesivo

Seu imóvel é alugado e por isso, você não pode alterar as cores originais do projeto? Com o papel de parede e adesivo é podssível trazer diversas estampas sem modificar o ambiente. Invista em tijolos e ladrilhos sem obra.

  • Azulejos

Adesivos colados sobre os azulejos é uma maneira rápida e econômica para trazer diferentes texturas para o cômodo sem deixar vestígios ao serem retirados.

  • Iluminação

Caso a iluminação não possa ser trocada, invista de alternativas que não dependam diretamente de fiação elétrica. Algumas opções são abajures e luminárias de mesa ou de maior porte. Deixar os fios é uma opção criativa desde que colabore com a decoração.

  • Tapetes

Encontrados em diversos tamanhos e modelos, os tapetes são uma opção para trazer conforto ao espaço. Além disso, é uma alternativa para disfarçar o piso que você não pode trocar e atua como isolante acústico.

  • Cortinas

Trazem ao cômodo a impressão do espaço estar mais ocupado, além de trazer mais personalidade. São encontradas em diversos comprimentos., texturas, pesos e cores. Assim como os tapetes, as cortinas remetem conforto no espaço. Utilize-as em quartos, salas e cozinhas.

  • Quadros

Podendo ser utilizado em diferentes cômodos: quarto, sala, banheiro, cozinha ou lavanderia, os quadros levam personalidade ao ambiente monótono com pouco esforço.

  • “Móveis Coringa”

Dê uma função diferente aos móveis ou modifique de maneira que seja utilizado em qualquer parte do ambiente.

  • Plantas

Utilizadas em diferentes ambientes desde quartos, salas, banheiros, cozinhas ou até lavanderias. As plantas levam cor, vida e purifica desde que sejam escolhidas de acordo com o ambiente.

Mais informações: @estudiomais.design

 

 

%d blogueiros gostam disto: